Capítulo 3 - Gelo e Fogo

23 DE AGOSTO DE 2018, 06:21

Os elementais estavam caminhando dentro da caverna pelo que pareceram horas. Porém, o caminho era muito estreito e, continuamente, eles estavam infringindo danos uns aos outros, já que eles haviam perdido completamente o controle sobre os seus poderes, os quais estavam se manifestando de forma cada vez mais intensa, principalmente os de Ethan. Desse modo, eles sempre tentavam reorganizar a fila indiana ao longo do percurso:

- Ethan, você precisa ficar o mais longe possível de mim! - disse Oliver, enquanto o seu corpo, literalmente se desfazia em água pelo caminho - Vá para o final da fila, por favor, ou eu não conseguirei chegar ao nosso destino inteiro.
- Você também não pode ficar perto de mim, ou eu ficarei ressecada - afirmou Gabriela - Talvez eu devesse ficar no meio.
- Ok, eu vou ficar lá no fundo! - exclamou Ethan.
- Também não pode ficar perto de mim Ethan, pode ser perigoso para você! - avisou Sophie.

Dessa forma, os elementais foram se movendo pelo labirinto de túneis que se seguiram à porta que os elementais encontraram no meio de uma das cavernas do Monte Castillo, até que, em determinado momento, os elementais visualizaram uma intensa luz no fim de um dos túneis e correram para verificar a fonte. Ao chegarem ao local de onde a intensa luz emanava, eles encontraram várias divisões do estreito túnel de onde eles tinham vindo e, na entrada de uma das divisões havia uma criatura com forma de tigre, a qual era puramente composta de chamas e que agora os encarava com uma expressão hostil. Assim, imediatamente, Ethan correu para a frente do grupo e encarou a criatura, a qual, de repente, avançou na direção do elemental do fogo. A criatura derrubou Ethan no chão e conforme estabelecia contato com o corpo de Ethan, as suas chamas ficavam mais intensas, de modo que Sophie interveio:

- Isso está se alimentando de você Ethan! - Disse ela enquanto empurrava a criatura e a tirava de cima de Ethan - Eu acho que meus poderes são efetivos contra esse monstro! - Ela plasmou intensos jatos de água do seu corpo e direcionou para a criatura, a qual tentava avançar novamente sobre os elementais, mas era impedida pelos poderes de Sophie - Eu acho que posso contê-lo! - Nesse momento, a criatura começou a retroceder em direção ao túnel do qual tinha saído - Gente, assim que eu disser, nós precisamos correr, pois isso, com certeza, virá novamente atrás de nós, assim que eu parar de usar os meus poderes! É essencial que isso não chegue perto do Ethan, pois parece que esse monstro quer se "alimentar" dele!

Assim, quando Sophie deu o sinal, em um instinto de autoproteção, os elementais imediatamente correram em direção aos outros sub-túneis, porém, devido à falta de tempo para se organizarem, dois grupos correram para túneis diferentes. Ethan, Oliver, Gabriela e Alba correram por um dos túneis, enquanto Themba, Marco, Sophie e Cho correram em outra direção.
Enquanto corria, Ethan conseguia ouvir sons guturais provenientes da criatura e podia ver uma luz intensa quando olhou para trás, ou seja, a criatura havia vindo atrás do seu grupo. Desse modo, ele gritou:

- Corram pessoal! A criatura está atrás de nós!
- Corre Ethan! Meus poderes têm natureza parecida aos da Sophie, então eu vou tentar atrasá-lo! - disse Oliver, saindo do início para o fim da fila.
- Eu posso ajudar Oliver! - disse Alba, juntando-se ao elemental do gelo - Materializa uma tempestade e eu vou intensificá-la com os meus poderes! - Desse modo, Alba e Oliver tomaram a frente do grupo, enquanto Gabriela e Ethan estavam parados atrás dos elementais do gelo e do ar. Eles aguardaram alguns instantes, até que a criatura surgiu no túnel a poucos metros do grupo. Assim, imediatamente, Oliver materializou uma tempestade de neve, a qual foi transformada em uma intensa nevasca por Alba. Uma imensa quantidade de neve atingiu a criatura, a qual ficou momentaneamente paralisada, porém Oliver e Alba continuaram a atacar, até que uma sólida massa de gelo começou a se formar e, em poucos segundos, a criatura fora transformada em um bloco de gelo, assim como todo o resto do túnel de onde os elementais haviam vindo.
- Deu certo Alba! - disse Oliver, abraçando Alba - Nós vencemos a criatura!
- Aparentemente! - respondeu Alba - Mas agora nós vamos ter que seguir em frente por esse túnel, já que não podemos voltar para onde viemos.
- Bom trabalho pessoal! - disse Gabriela - Mas eu acho melhor nós saírmos logo desse lugar, enquanto essa criatura está congelada! - Nesse momento o sólido bloco de gelo estalou e uma rachadura se tornou visível - Como eu ia dizendo... Vamos sair daqui agora!

Assim, os quatro elementais continuaram caminhando pelo túnel, enquanto a criatura de fogo que os havia surpreendido anteriormente estava momentaneamente paralisada. Entretanto, após um longo tempo caminhando, Oliver comentou:

- Eu não aguento mais! Ethan, eu estou delirando ou as suas chamas estão ficando cada vez mais intensas?
- Não, você está certo Oliver! Eu também notei e, como você, também não aguento mais! Eu estou ficando ressecada e cansada! Talvez nós devêssemos ir um pouco mais afastados de você Ethan - disse Gabriela.
- Nós não devemos nos separar Gabriela! - disse Ethan, com firmeza.
- Eu sei Ethan, mas eu estou deixando folhas mortas por todo o nosso caminho e ficar perto de você está sendo uma tortura! Eu sinto muito, mas eu não posso mais fazer isso!
- Eu receio que ela esteja certa Ethan! Eu quase não consigo me manter sólido perto de você agora! Talvez você devesse ir um pouco mais a frente!
- Eu acho que vocês estão certos... - disse Ethan, em tom resignado.
- Não se preocupe, eu vou com você Ethan! Pelo visto, o meu elemento é o mais neutro de todos! - disse Alba, gesticulando para que Ethan seguisse em frente - Vamos! - Porém, depois de poucos passos eles se depararam com um rio de lava, o qual cortava o túnel no qual eles estavam.
- Oli e Gabi! - gritou Ethan, imediatamente - Fiquem longe, nós encontramos um rio de lava e precisamos descobrir como fazer para atravessá-los.
- Tudo bem Ethan, nós vamos aguardar aqui então - respondeu Oliver, o qual estava em uma parte do túnel levemente afastada dos elementais do ar e do fogo.
- Alba, eu posso passar por isso sem problema algum! - cochichou Ethan para a elemental do ar - Mas eu estou preocupado com os dois lá atrás, eles parecem estar definhando e os poderes eles são totalmente inúteis perto de toda essa lava e de todo esse calor.
- Eu sei - respondeu Alba, também cochichando - Mas eu tenho uma teoria. Eu acho que os nossos poderes são bem mais fortes aqui dentro, pois a nossa essência humana foi "extinta" na entrada da caverna, então não acho que eles irão definhar até... você sabe...
- Isso faz sentido, mas eu ainda acho que os poderes deles são meio inúteis nesse momento!
- Nisso você tem razão! Mas eu acho que, considerando-se que meus poderes não são exatamente afetados pelo fogo, eu acho que posso transportá-los até o outro lado - disse Alba, olhando para a continuação do túnel, a qual podia ser vista a vários metros de onde eles estavam.
- Tudo bem! Mas não se esqueça que o fogo pode se "alimentar" do ar, então tente não entrar em contato com ele!
- Bem lembrado! Eu vou tomar cuidado!
- Tudo bem, então eu acho que vou dar um mergulho nesse rio, enquanto você vai buscar os nossos amigos!
- Tá certo! E Ethan... - disse Alba, um pouco desconfortável - Eu sei que não somos tão próximos, mas eu queria deixar claro que eu te considero um amigo e apoio totalmente você e o Oliver! Vocês são duas pessoas incríveis e são perfeitos um para o outro!
- Que bom Alba! É tão legal da sua parte você me dizer isso! Eu também te considero uma amiga, é claro! Pena que eu não posso te dar um abraço agora, já que isso seria fatal para você - disse Ethan rindo.
- Por mim tudo bem! Eu provavelmente iria me sentir estranha com isso! - respondeu Alba rindo - Agora vai dar o seu mergulho! - Assim que Ethan mergulhou no rio de lava, Alba foi ao encontro de Gabriela e Oliver, os quais estavam sentados um pouco distantes um do outro, então a elemental do ar perguntou - Por que vocês estão tão separados?
- Por que nós também não podemos ficar muito perto um do outro, já que o gelo também acabaria comigo! Mas ficar perto do Ethan é mais desconfortável porque eu acho que este lugar está intensificando os poderes dele, enquanto os do Oliver estão cada vez mais fracos.
- Você está certa Gabi, provavelmente! - disse Oliver - E quanto a você Alba, como você está se sentido?
- Bem, os meus poderes não parecem ser afetados pelo ambiente em si, como os de vocês! Eu apenas preciso me manter longe de contato direto com o fogo! - respondeu Alba - Mas, mudando de assunto, nós tivemos uma ideia de como vocês podem atravessar o rio de lava! Sigam-me! - Alba levou os elementais até um ponto do túnel a alguns metros da borda do rio de lava - Eu acho que aqui é o suficiente! - Ela envolveu ambos os elementais e se transformou em uma massa de ar que os levantou do chão e começou a se mover em direção à continuação do túnel.
- Levitar acima de um rio de lava é, sem dúvida, a experiência mais aterrorizante que eu já tive! Principalmente quando eu sou, literalmente, um monte de vegetais prontos para serem incinerados! - exclamou Gabriela.

Desse modo, os três elementais conseguiram chegar até o outro lado do rio de lava e, logo em seguida ouviram um grito vindo de um ponto mais à frente no túnel:

- Vocês conseguiram!
- Ethan! - respondeu Oliver ao prontamente reconhecer a voz - Onde você está?
- Eu deixei um espaço entre nós, já que a minha presença é tão repulsiva para vocês! - respondeu Ethan rindo.
- Não seja idiota! Eu fico feliz que você esteja bem e, infelizmente, nós vamos ter que manter esse espaço entre nós mesmo!
- Eu sei! Quando a gente sair daqui eu vou te dar um grande abraço e um... - um silêncio se seguiu, então ele respondeu - Err... e um outro abraço ainda maior!
- Obrigado Ethan! - respondeu Oliver corado - Isso vai ser bom! Agora vamos sair da borda desse rio de fogo! Alba, eu acho que você pode ir acompanhar o Ethan, eu e a Gabi vamos ficar bem! Muito obrigado por nos transportar até aqui!
- Sem problemas! Vocês ficam me devendo essa! - respondeu Alba - E, mais uma coisa, eu prometo que vou cuidar bem do Ethan para você Oliver! - acrescentou rindo.
- Cala a boca Alba! - respondeu Oliver rindo - Eu...

Nesse momento, a criatura que havia sido deixada congelada anteriormente emergiu do rio de lava e começou a, lentamente, andar em direção aos elementais.

- Alba! - disse Oliver, que prontamente começou a produzir uma tempestade de neve.
- Pode deixar! - Alba rapidamente entendeu que Oliver queria utilizar a mesma estratégia de anteriormente, então começou intensificar a tempestade de Oliver.
- Ethan! Corre! A criatura está de volta e não podemos deixar ela chegar até você!
- O que? Mas eu quero ajudar!
- Não discuta Ethan! Ficar longe da criatura é o melhor que você pode fazer! Não esqueça o porquê de termos vindo aqui! Vá procurar alguma outra pista sobre o segredo dessa caverna! Nós cuidamos da criatura!
- Não está funcionando Oliver! O que nós vamos fazer agora? - disse Alba, pois, ainda que a criatura estivesse momentaneamente impedida de andar por causa do ataque, aquilo estava sendo menos eficaz do que da primeira vez.
- Não podemos desistir Alba! - gritou Oliver - Vamos atacar com o máximo dos nossos poderes! - Assim, eles passaram vários minutos contendo a criatura, até que Oliver disse: - Nós estamos dando o melhor dos nossos poderes e não está funcionando! Eu acho que é porque nós estamos muito próximos do rio de lava! Alba, eu tenho uma ideia, que é meio arriscada, mas pode dar certo!
- Não interessa o que seja! Eu estou dentro! - afirmou Alba, com firmeza.
- Você é uma ótima parceira Alba! - disse Oliver contente - Então é o seguinte: Gabi, em primeiro lugar, eu preciso que você corra o máximo que puder para longe de nós. Alba, em segundo lugar, eu preciso que você coordene os seus poderes com os meus, de modo que nós progressivamente deixemos a criatura se mover em direção a nós, mas não podemos deixá-la chegar muito perto e precisamos estar sempre prontos para, pelo menos, imobilizá-la novamente.
- Ah, entendi! Você quer afastar a criatura do rio de lava, certo? - respondeu Alba, animada.
- Isso mesmo! Vocês estão prontas?
- Bem, eu vou fazer a minha parte, já que eu não sou muito útil aqui! - respondeu Gabriela, virando-se em direção ao túnel a frente deles - Vejo vocês em breve! Tenho certeza que tudo vai dar certo!
- Vemos você em breve Gabi! - respondeu Alba. Depois de alguns minutos desde que Gabriela havia imergido no túnel, a elemental do ar disse: - Você está pronto Oliver?
- Sim! Vamos diminuir a intensidade dos nossos poderes no três! - Disse Oliver - Um... dois... três!  - Assim que a intensidade da nevasca produzida por Oliver e Alba diminuiu, a criatura começou a se mover e as suas chamas se reavivaram - A criatura está livre Alba, agora vamos andar de costas em direção ao túnel! Não podemos deixar de encará-la, mas também precisamos fazê-la andar cada vez mais para dentro do túnel, até que possamos congelá-la novamente! - Porém, depois de adentrarem poucos metros no túnel, a criatura começou a correr na direção deles e, antes que eles pudessem atingi-la com a nevasca, ela saltou sobre eles e parou no outro lado, ou seja, agora a criatura estava bloqueando a passagem deles para o resto do túnel.
- Isso não é bom Oliver! - disse Alba, sem acreditar no que havia acontecido - Agora nós não poderemos congelar a criatura como antes ou nós não conseguiremos alcançar a Gabi e o Ethan! Parece até que criatura entende o que nós estávamos fazendo!
- Isso definitivamente não é bom Alba! - Disse Oliver, o qual também estava surpreso com aquela reviravolta. Para piorar, a criatura começou a avançar em direção a eles, o que os estava obrigando a retroceder em direção ao rio de lava - E nós precisamos de outro plano urgente!
- Talvez eu tenha uma solução! Mas você precisa confiar em mim! Eu não vou dizer nada, porque eu estou fortemente convencida de que essa criatura pode entender o que nós dizemos!
- Eu não acho que isso seja o caso Alba. Talvez a criatura apenas tenha tido sorte em nos encurralar aqui! Mas enfim, eu confio em você! Faça o que for necessário! - Mas antes que Alba pudesse tomar qualquer atitude, a criatura produziu uma rajada de fogo pela boca, a qual atingiu Oliver. O elemental do gelo tentou revidar, mas a criatura continuou a lançar rajadas de fogo.
- Já chega! - gritou Alba, vendo o amigo ser atingido pela criatura - É agora ou nunca Oliver! - Nesse momento, a elemental do ar jogou uma massa de ar na criatura, a qual entrou instantaneamente em combustão. Enquanto isso, Alba segurou Oliver, o qual estava bastante fraco devido aos ataques da criatura de fogo, então se transformou em uma massa e ar e levitou o elemental do gelo sobre a criatura, que estava momentaneamente distraída com a massa de ar produzida anteriormente por Alba. Assim que chegaram ao outro lado, Alba disse a Oliver: - Você precisa correr! Se a criatura te encontrar ela vai acabar com você!
- Não Alba! Nós podemos fazer isso juntos! - protestou Oliver.
- Eu não acho que você esteja bem para um confronto direto! Talvez seja melhor você gastar a sua energia correndo para poder ajudar o Ethan a descobrir o segredo dessa caverna!
- Mas Alba...
- Eu vou ficar bem! Eu te encontro mais à frente em alguns segundos! A criatura fica atordoada com massas de ar por alguns segundos, então que quero atrasá-la para poder dar a tempo para você correr!
- Eu consigo, vamos fazer isso juntos! - afirmou Oliver, veementemente - Você é uma ótima parceira para combinar os poderes Alba! E, mais do que isso, você é uma ótima amiga! Por isso eu não posso simplesmente te deixar aqui!
- Err... obrigada.... tudo bem, vamos fazer isso juntos! Mas me promete que se você sentir que não consegue fazer isso, você vai correr e me deixar cuidar da criatura!
- Tá certo! Agora nós dois vamos correr e se a criatura nos encontrar nós vamos cuidar desta criatura juntos! - Eles correram pelo túnel, mas depois de alguns segundos eles avistaram um clarão de luz ficar cada vez mais intenso atrás deles, até que, finalmente a criatura os alcançou. Os dois conseguiram novamente parar a criatura usando uma combinação dos seus poderes, mas Oliver estava visivelmente afetado pelo ataque efetuado pela criatura anteriormente e estava progressivamente definhando.
- Oliver... está na hora! Você prometeu!
- Não Alba! Eu nunca vou te deixar sozinha aqui!
- Então você não me deixa escolha! - Alba atacou Oliver com uma forte rajada de ar, a qual moveu o elemental do gelo para alguns metros de onde estavam a criatura e Alba. Assim, a elemental do ar começou a jogar massas de ar na criatura, a qual ficava momentaneamente atordoada, porém logo voltava a se mover em direção aos elementais. Além disso, Alba mantinha Oliver afastado com uma contínua rajada de vento. Depois de longos minutos em que Alba atacava a criatura, sem resultados permanentes, e nos quais Oliver estava impedido de fazer qualquer coisa, Alba tomou uma decisão, então disse: - Oliver, você também é um ótimo amigo! Eu sinto muito que eu não vou poder te conhecer melhor - Nesse momento, Alba se transformou em uma imensa massa de ar e se dirigiu à criatura. Assim que o corpo de Alba atingiu a criatura, ela entrou em combustão instantânea, porém, também começou a mover a criatura para longe de Oliver.
- ALBA! - gritou Oliver, com lágrimas escorrendo pelo rosto, enquanto ele via a intensa massa em chamas se mover para longe dele.

Desse modo, o grupo de elementais estava na seguinte situação: separados em grupos, Ethan estava, sozinho, procurando mais pistas na caverna; Gabriela estava em algum lugar, indefesa diante de todo o calor, lava e criaturas em chamas dentro da caverna; Oliver estava lesionado por causa do ataque da criatura; e, infelizmente, Alba havia se sacrificado para que os demais tivessem uma chance de continuar.
Oliver caiu de joelhos no chão, estendeu os braços e bradou novamente. De repente, uma espessa massa de ar começou a emanar das mãos do elemental do gelo e as paredes ao redor da caverna começaram a congelar. Então o elemental, chorando, inclinou-se em direção ao chão e lá permaneceu, praticamente imóvel. Porém, sem que ele percebesse a massa de ar criada havia se alastrado pelos corredores da caverna.
Enquanto isso, Gabriela continuava andando pelo túnel a frente de onde ela havia deixado Oliver e Alba, sem ter qualquer ciência do que havia acontecido:

- Eu não aguento mais - disse a elemental, enquanto sentava no meio do túnel - Está muito quente e eu estou desidratando cada vez mais rápido! Talvez eu devesse conservar energia para quando o Oliver e a Alba me alcançarem! - De repente, a elemental foi surpreendida pelo congelamento das paredes ao seu redor - O que é isso? Oliver? É você quem está fazendo isso? - sem respostas, a elemental resolveu olhar as paredes mais de perto e foi surpreendida pela seguinte inscrição, que até poucos segundos atrás não estava lá: prope est tu dēstinātiōnem. Além destas palavras, as quais Gabriela não conseguia compreender, haviam setas que seguiam pelo túnel e apontavam para a direção de onde a elemental tinha vindo - Bem, acho que está na hora de ver como estão Oliver e Alba.

Em outro ponto da caverna, Ethan também havia notado o mesmo fenômeno que Gabriela, porém, diferente da elemental das plantas, ele conseguia entender as inscrições nas paredes.

- Haec via est longa quer dizer este caminho é longo, então quer dizer que pelo menos estou no caminho certo! Mas como isto apareceu aqui? Não havia nada nas paredes da caverna por todo o caminho que eu andei, mas agora elas estão repletas de símbolos e frases! Oliver... - o elemental respirou profundamente, então continuou: - espero que você esteja bem! Obrigado por isto, seja lá o que você tenha feito! - Assim, o elemental do fogo também seguiu caminhando pela caverna.

Oliver permanecera na mesma posição por vários minutos, até que ouviu passos vindo do túnel a frente e, prontamente, posicionou-se em guarda.

- Quem está vindo? - O elemental do gelo atirou diversas estacas de gelo em direção ao túnel.
- Oli! Sou eu! - gritou Gabriela.
- Gabi! - Oliver correu para abraçar a elemental das plantas, mas parou no meio do caminho ao se lembrar de que não possuía corpo físico para isso - Que bom que você está bem! Mas o que você está fazendo aqui? Pensei que estava a vários metros a minha frente!
- Bem, eu realmente estava! Mas aparentemente o caminho é nesta direção - disse Gabriela, apontando para o túnel atrás de Oliver.
- Como você sabe disso?
- O que você quer dizer? Não foi você quem descobriu uma maneira de revelar frase e símbolos nas paredes da caverna?
- Eu não... - o elemental foi interrompido pelo próprio sentimento de surpresa ao olhar para as paredes da caverna e notar, pela primeira vez, que haviam símbolos nas paredes - O que é isso? Eu não me lembro de ter feito isso!
- Mas e todo esse gelo nas paredes? - perguntou Gabriela - Você não o atirou nas paredes de propósito?
- Não, eu usei os meus poderes quando...
- Quando o que Oli?
- A Alba... - lágrimas escorriam dos olhos de Oliver novamente - A Alba se sacrificou Gabi! Ela... Ela se foi!
- O que?! Não! A Alba não... Ela... Meu deus!
- Foi tudo minha culpa! - disse Oliver ainda chorando - Eu não fui forte o suficiente!
- Não diga isso Oli! Eu tenho certeza que você deu o seu melhor! Mas aquela criatura é muito forte! - disse Gabriela, desejando poder abraçar o amigo para poder confortá-lo - Ouça, eu acho que deveríamos descobrir como sair dessa caverna! Era isso o que a Alba iria querer e eu tenho certeza que ela se sacrificou para que nós tivéssemos uma chance de sair daqui!
- Você está certa Gabi! - respondeu Oliver, enxugando as lágrimas - Vamos sair desse lugar e aproveitar que a criatura não está no nosso caminho!

Desse modo, os jovens elementais começaram a seguir as setas que os guiavam pelos túneis da caverna. Porém, Gabriela e Oliver acabaram voltando para o rio de lava que eles haviam atravessado e não sabiam o que fazer a seguir, pois não compreendiam as inscrições nas paredes e as setas o levavam somente até este ponto.

- Vocês não vão gostar do próximo passo! - disse Ethan ao chegar ao mesmo ponto onde os outros elementais estavam.
- Ethan! - exclamou Oliver, genuinamente, feliz de ver o elemental do fogo - O que você está fazendo de volta aqui?
- Ué, eu segui as setas assim como vocês! Você não gostou de me ver novamente?
- É claro que eu gostei, eu queria poder te beijar... digo, te abraçar agora! Mas não posso!
- Eu também gostaria de poder fazer qualquer um dos dois agora! Pena que não podemos nesse estado!
- Vocês poderão fazer isso em breve! - disse Gabriela - Mas, mudando de assunto, como você sabe qual é a próxima etapa?
- Porque está escrito nas paredes! Aqui diz natare ad inveniet - disse Ethan apontando para uma breve inscrição na parede da caverna - Isso quer dizer algo como nadar para encontrar. Eu acho que teremos que mergulhar no rio de lava!
- Ethan, mesmo que isso seja verdade, eu não poderei ir ou então morrerei! O fogo vai queimar ou até mesmo ressecar o meu corpo!
- Quanto a mim, eu vou simplesmente derreter!
- Eu sei! Mas eu não acho que deva fazer isso sozinho! Preciso de vocês comigo! - respondeu Ethan e, aproximando-se da borda do rio, disse: - Apenas confiem em mim, eu acho que sei o que fazer - então ele pulou no rio de lava.
- Ethan! - gritou Oliver ao ver o elemental do fogo pular em direção ao rio de lava.
- Não se preocupe Oli! Não é a primeira vez que faço isso - disse Ethan, o qual estava complemente misturado à lava - Além disso, é muito mais fácil fazer isso sem ter que me preocupar com a minha integridade física! Ouçam, eu vou tentar algo novo e preciso que vocês fiquem muito atentos ao meu próximo comando, porque não sei quanto tempo eu serei capaz de aguentar!
- Tudo bem, mas o que você vai fazer?
- Primeiramente, procurar o que, segundo as inscrições na caverna, nós devemos encontrar nesse rio de lava - Assim, o elemental passou alguns minutos procurando algo que ele ainda não sabia o que era, até que ele emergiu da lava e disse: - Encontrei!
- O que você encontrou Ethan?!
- Esse rio segue mais alguns metros neste nível até que se torna uma grande cachoeira que leva a um nível mais baixo da caverna. Do lado oposto à queda da cachoeira há uma passagem como a que vocês estão agora, a qual eu imagino ser a continuação da nossa jornada até o local onde encontraremos o que buscamos.
- Mas como chegaremos lá?!
- Prestem muita atenção! Eu vou conter o fluxo do rio para que vocês possam correr até o local onde a passagem está! Quando vocês chegarem ao local onde o rio vira uma cachoeira, eu preciso que você construa uma ponte até a passagem, tudo bem Oliver?
- Eu acho que posso fazer isso!
- Excelente! Eu confio em você! - disse Ethan - Agora eu preciso que vocês sejam muito velozes, porque eu nunca tentei conter uma quantidade de lava tão grande! - Então o elemental do fogo se posicionou no centro do rio e disse: - Barreira! - Uma barreira foi criada em frente a Ethan e o chão se tornou visível em toda a extensão do rio atrás do elemental do fogo - Corram! Agora!
- Imediatamente, Gabriela e Oliver correram em direção ao fim do rio.
- Ponte de gelo! - gritou Oliver, assim que os dois chegaram ao precipício onde a cachoeira de lava deveria estar. Assim, uma ponte se formou e conectou o precipício à passagem que Ethan havia mencionado. Os dois elementais tinham acabado de pisar na passagem quando viram o grande volume de lava que voltara a cair no precipício e destruíra a ponte criada por Oliver.
- Ethan! Onde está você? Está tudo bem? - Gritou Gabriela, preocupada.
- Eu estou bem! Preciso apenas descobrir como chegar aí em cima - disse Ethan, enquanto nadava no rio de lava do nível inferior ao qual estavam Gabriela e Oliver -  Eu vou tentar combustar! - Assim, o elemental explodiu e, em poucos segundo estava ao lado dos outros elementais - Pronto!
- O que foi isso?! - exclamou Oliver, perplexo.
- Isso se chama combustar e é uma técnica que Flamus me ensinou antes de desaparecer!
- Por um momento eu achei que você tivesse desaparecido!
- Eu também! Isso foi assustador!
- Não se preocupe Oli! Eu não vou te deixar tão cedo!
- Isso é bom! Eu realmente queria poder te abraçar agora! - disse Oliver, um pouco corado - Mas acho que vou ter que esperar até termos nossos corpos de volta! Até lá você vai ter...
- Que ficar longe de vocês - completou Ethan - Eu sei! Vocês podem ir na frente, afinal você é quem sabe como revelar as inscrições nas paredes da caverna!
- Bem, na verdade eu tenho apenas uma ideia, já que eu fiz isso sem querer da primeira vez! - disse Oliver enquanto caminhava para dentro o túnel - Tempestade de Gelo! - Assim que o elemental pronunciou as palavras, uma massa branca se ergueu no ar e se afixou às paredes e, em poucos segundos, o túnel estava coberto de gelo e diversas inscrições e símbolos podiam ser vistos nas paredes.
- Ali! As paredes estão cheias de palavras! - exclamou Gabriela - Você pode ler Ethan?
- Sim! Deixe-me ver - respondeu o elemental do fogo - Isto é uma história sobre o surgimento de Flamus, ouçam: Neste local nasceu o segundo filho de Uni e Omni. Seu nome era Flamus, o tigre de fogo. Ele pode adotar várias formas, mas neste local ele somente existe em sua forma original. Os seus filhos falam a linguagem criada por Flamus. Somente eles podem dar o merecido descanso ao tigre de fogo e somente eles podem despertá-lo usando esta linguagem. Quando descansando em sua forma original, o tigre de fogo é protegido por seus leais escudeiros, os quais não medem esforços para punir os invasores deste santuário. Para despertá-lo, um de seus filhos deve proferir as seguintes palavras: acorde tigre de fogo. Para fazê-lo dormir, um de seus filhos deve proferir as seguintes palavras: descanse em paz.
- Então é por isso que estamos sendo atacados? Aquela criatura acha que nós somos invasores!
- Bem, tecnicamente nós somos invasores! Mesmo que as nossas intenções sejam boas! - Pontuou o elemental do gelo - Ethan, que linguagem é essa?
- Na verdade eu não sei, mas eu imagino que seja latim!
- Por que você nunca mencionou que sabe ler latim?
- Porque eu não sabia! Mas aparentemente eu passei a saber no momento em que eu adentrei esta caverna! Deve ser algum tipo de poder que faz parte da nossa natureza elemental! Nós sabemos as linguagens dos nossos elementais e eu imagino que eu seja um dos "filhos" de Flamus mencionados neste texto!
- Então você pode acordar o Flamus se pronunciar aquelas palavras em latim?!
- Eu espero que sim! Mas eu acho melhor nós voltarmos a andar, porque eu não gostei nem um pouco do modo como este texto se refere aos escudeiros de Flamus no plural!
- Então você acha que existem mais criaturas como aquela que nós enfrentamos?
- Eu temo que sim! E eu não quero ficar aqui esperando alguma delas nos encontrar! Vamos continuar a nossa procura pelo local onde Flamus está "descansando"! - disse Ethan determinado. Porém, lembrando-se de algo, acrescentou: - Na correria eu esqueci de perguntar onde está a Alba! Ela não vem conosco?
- Ethan... Eu preciso te contar uma coisa...

Depois que Oliver terminou de contar a sequência de fatos que desencadeou o sacrifício de Alba, Ethan disse:

- A Alba sempre foi muito corajosa! E nós devemos honrar o sacrifício dela! Vamos terminar o que viemos fazer nesse local!
- Sim! Nós estamos cada vez mais perto de conseguir sair desse lugar! Graças ao sacrifício da Alba e ao Oliver que descobriu como revelar as inscrições nas paredes da caverna!
- Eu só tive sorte! Mas fico feliz de poder ser útil! - disse o elemental do gelo - Agora vamos andando, antes que nós tenhamos que enfrentar outra daquelas criaturas! Vá na frente Ethan, afinal você é que sabe ler as inscrições! Além disso, não posso ficar nem mais um minuto tão perto de você ou vou me desfazer em água!

Enquanto isso, em outro lugar da caverna, Marco e Themba estavam escondidos em uma estreita fissura em uma das paredes.

Muito obrigado por ter me ajudado Themba! - perguntou Marco enquanto tentava para o sangramento em seu joelho direito - Você viu para onde a Sophie foi?
- A Sophie sabe muito bem cuidar de si mesma! Ela parece frágil, mas na verdade é muito forte e tem um excelente domínio da água - respondeu o elemental da terra - Isso é uma vantagem aqui nesse cenário! Eu não podia deixar você continuar enfrentando a criatura com o joelho desse jeito!
- O seu elemento também te dá uma vantagem nesse local, afinal você pode formar fissuras como essas e a sua barreira de pedras também nos dá uma boa camuflagem!
- Você tem razão! Mas nós não podemos ficar muito tempo aqui, quanto tempo você acha que precisamos para que você possa andar novamente?
- Sinceramente, eu não sei Themba! Mas você não precisa ficar comigo - disse Marco e repousando a mão no ombro de Themba, disse: - Eu já te agradeço por ter me ajudado a fugir! Muito obrigado!
- Que nada irmão! - disse Themba retribuindo o gesto - Eu nunca te deixaria para trás! E eu vou ficar aqui até que você esteja se sentindo melhor!
- Não tenho palavras para descrever a minha gratidão Themba! - disse Marco, emocionado - Depois que aquela criatura começou a nos seguir, eu percebi que não iria ser de muita ajuda, pois não há nada que os meus animais possam fazer contra a criatura! Você e a Sophie conseguiram contê-la, mas ela acabou nos alcançando novamente e eu fui ferido! Isso me fez sentir duplamente inútil, já que meus poderes não têm nenhum efeito sobre a criatura e eu ainda fui ferido!
- Os seus poderes são muito importantes em outras situações e você não tem culpa de ter sido ferido! - disse Themba, enfaticamente - Por isso eu pedi para que a Sophie tentasse conter a criatura enquanto nós fugíamos! Eu confio na capacidade dela e me preocupo com voc... - O elemental da terra foi interrompido pelo barulho causado pelo desmoronamento da barreira de pedras.
- Themba! - disse Sophie, a qual estava caída sobre os destroços da barreira de pedra - Me ajude!
- Marco, fique aqui! - disse Themba correndo para socorrer Sophie.
- Prisão de água! - gritou Sophie e uma grande massa de água se moveu em direção ao que Themba deduziu ser a criatura.
- Venha cá Sophie! - disse Themba estendendo uma mão para a ajudar a elemental da água a se levantar - Você precisa descansar!
- Eu não posso! - disse a elemental quando já estava de pé - Nós precisamos proteger o Marco!
- Você já fez o bastante -  disse Themba, decidido - Agora vá descansar! - Então o elemental da terra tomou a dianteira e disse: - Dupla barreira de pedras! - Uma enorme massa se interpôs entre os elementais e a criatura, a qual estava livre da prisão de água feita por Sophie - Isso vai nos dar algum tempo para que vocês possam descansar! Depois temos que caminhar para longe dessa criatura! Também precisamos encontrar a Cho!
- Eu quero ajudar!
- Não Sophie! Você deve estar no limite! Eu pensei que você tivesse fugido, mas pelo visto ficou esse tempo todo contendo a criatura! Eu sempre soube que você era forte!
- Obriga... - Sophie não terminou a frase, porque desmaiou.
- Sophie! - exclamou Themba parando a queda da elemental da água - Eu disse que você precisava descansar!

- Alguma novidade nas inscrições Ethan? - gritou Oliver para o elemental do fogo, o qual estava alguns metros a sua frente.
- Não! As inscrições somente repetem que "estamos próximos" - respondeu Ethan - Então vamos apenas seguir as setas por enquanto!
- Espero que elas nos levem a algum local! - cochichou Gabriela para Oliver.
- O Ethan parece estar bem confiante nisso! - respondeu Oliver - Pelo menos agora nós estamos juntos e temos alguma direção levemente concreta!
- É muito bom tê-lo de volta!
- Sim! - disse Oliver - Eu estava com medo de... você sabe... acabar perdido nessa caverna e nunca mais encontrá-lo! 
- Eu imagino! Nesses momentos a gente percebe a necessidade de fazer e dizer o que queremos enquanto ainda temos tempo!
- O que você quer dizer?
- Oliver - disse Gabriela se pondo no caminho do elemental de gelo - Diga ao Ethan o que realmente sente por ele! Mostre a ele o que você sente, enquanto você ainda pode!
- Eu... eu não sei o que fazer Gabi! - disse Oliver, contornando a elemental das plantas e continuando o seu caminho.

- O que faremos agora?! - disse Marco, alarmado.
- Nós não temos escolha, vamos ter que ficar aqui! - disse Themba, arrastando Sophie para dentro da fissura na parede da caverna - Eu vou selar este local até que a criatura vá embora, então se prepare para certa escassez de oxigênio - Assim, o elemental da terra, ergueu uma parede, selando quase completamente a fissura na qual eles se encontravam, exceto por um pequeno orifício perto da extremidade esquerda da fissura.
- E a Sophie?
- Shh! - sussurrou Themba - Ela precisa descansar! Agora vamos manter silêncio, porque eu acho que a criatura está se libertando da minha barreira de pedras.

- Eu acho que estamos realmente chegando perto! - disse Ethan, animado - Há uma curva no fim deste túnel!
- Já estava na hora! Essas inscrições estão nos dizendo que estamos perto faz muito tempo! - gritou Gabriela.
- Eu vou correr e investigar o que há depois da curva! Esperem aí!
- Cuidado Ethan! - gritou Oliver.
- Não se preocupe! Eu sempre tomo cuidado!
- Eu discordo - disse Oliver, dirigindo-se a Gabriela - Ele não sabe o significado das palavras cuidado, cautela ou segurança!
- Você tem razão! - disse a elemental das plantas, rindo - É surpreendente que ele seja tão bom liderando o nosso grupo e, ao mesmo tempo, seja tão descuidado!
- Eu sei! Ele tem um espírito de liderança inato! Mas pode ser tão estúpido às vezes!
- Ele é uma pessoa excepcional! Alguém bem fácil de se apaixonar, certo?
- Gabi, por que você insiste nesse assunto?
- Ouça Oli, eu te amo como um irmão e eu quero muito que você seja feliz! - Exclamou Gabriela - Pare de se limitar e aproveite a oportunidade de amar alguém tão maravilhoso quanto o Ethan! Ele te ama e eu sei que você também o ama! Eu sei que isso parece um pouco estranho, porque vocês se consideraram apenas irmãos por tanto tempo, mas está tudo bem, o amor fraternal simplesmente evoluiu para algo diferente! Ele não é seu irmão de sangue, isso seria realmente estranho e assustador! Vocês apenas foram criados juntos por algum tempo!
- Mas esta não é a melhor hora para pensar nisso Gabi! - respondeu o elemental do gelo.
- Oli, você viu o que aconteceu com a Alba! Nós podemos morrer a qualquer segundo! Isso vale para todas as pessoas, pois a morte é algo iminente e inevitável, mas para nós isso é ainda pior, porque nós estamos lidando com forças que vão além da nossa compreensão e lutamos todos os dias para não sermos consumidos pelos nossos próprios poderes! Então, não deixe de dizer ao Ethan o quanto você o ama enquanto você ainda pode!
- Obrigado pelo seu apoio Gabi! - Ele abraçou Gabriela, então completou: - Eu também te amo amiga! Eu agradeço a sua preocupação com a minha felicidade, mas...
- Oli! Gabi! - interrompeu Ethan - Venham aqui! Depressa!

Os elementais correram ao encontro de Ethan. Depois de passarem pela curva no túnel, eles percorreram alguns metros, até que adentraram uma câmara ornamentada com diversos símbolos estranhos a eles. Porém, o aspecto da caverna ficou em segundo plano comparado ao corpo imóvel de Cho no centro da câmara, o qual estava suspenso no ar e envolto por uma luz violeta.

- Cho! - Gabriela correu ao encontro da elemental da eletricidade, porém foi impedida de tocá-la pela barreira imposta pela luz ao redor do corpo imóvel.
- Não adianta Gabi - disse Ethan - Eu já tentei e não consegui romper a barreira!
- Mas não há nada nas paredes da caverna que fale sobre isso!
- Eu não me atentei para isso! - respondeu Ethan, então moveu-se para perto de uma das paredes ao redor da câmara e disse: - Mas eu vou tentar descobrir!
- Eu não acredito! - disse Gabriela, batendo repetidamente na barreira entre ela e o corpo de Cho - Primeiro a Alba se sacrifica e agora não podemos nem socorrer a Cho!

Ethan passou vários minutos examinando as paredes da caverna em busca de alguma indicação sobre o que havia acontecido com Cho e como eles poderiam resolver aquele problema. Porém, o elemental do fogo não obteve sucesso.

- Eu não entendo! - disse ele, frustrado - Deveria haver algo que nos dissesse pelo menos o que aconteceu com a Cho, mas as paredes dessa caverna só falam sobre a relação entre Gélim e Flamus! Eu não preciso dessa informação agora! - completou ele, irritado.
- Espera, o que está escrito? Talvez seja algo útil, de alguma forma... - disse Oliver.
- Você pode ter razão - respondeu Ethan, então continuou: - Segundo o que está escrito, Flamus e Gélim são primos e também melhores amigos desde o início dos tempos. Devido ao caráter contrastante dos seus poderes, eles sempre travaram diversas disputas ao longo dos tempos, mas sempre com caráter amistoso. As disputas eram sempre épicas e a amizade entre os dois era tão forte que eles conseguiram criar uma forma de combinar os seus poderes. Somente os filhos de Flamus e de Gélim sabem sobre esta técnica e poucos foram aqueles que a viram - Ethan pausou e disse: - Não há muita coisa além disso!
- Vocês sabem sobre essa técnica? - indagou Gabriela.
- Não! Mas eu acho que isso não vem ao caso agora!
- Ethan, talvez isso venha ao caso! - disse Oliver pensativo - Lembra que eu consegui revelar as frases nas paredes das cavernas? Tem algo aí que diga o porquê?
- Talvez. Deixe-me ver - Ethan olhou para as paredes por alguns segundos, então apontou para um ponto da caverna e disse: - Ali! Está escrito que todos os elementais ajudaram a criar os oito templos existentes ao redor do mundo, mas Flamus e Gélim trabalharam muito mais conjuntamente em seus respectivos templos! Eu acho que Gélim, de alguma forma, codificou esta caverna para responder aos seus poderes, mesmo que este seja o templo de Flamus!
- Você deve estar certo! Mas então... - Oliver ficou pensativo. Então, de repente, disse: - Afastem-se! - O elemental do gelo direcionou uma grande rajada de neve em direção à luz envolvendo Cho! Mas nada aconteceu - Eu não entendo! Eu achei que isso iria funcionar! - Disse ele frustrado.
- Faria todo sentido se os seus poderes funcionassem! Mas nada aconteceu! O que poderia quebrar esta barreira?
- Eu acho que nós vamos ter que descobrir isto mais tarde - disse o elemental, olhando para a entrada da câmara, onde duas criaturas estavam posicionadas em modo de ataque - Nós temos um problema maior agora!

- Você acha que a criatura já foi? - disse Marco, olhando pela fresta na parede criada por Themba.
- Eu não sei, mas eu acho melhor você não obstruir a passagem do ar, ou nós morreremos sufocados e nunca saberemos! - disse Themba, o qual estava sentado junto ao corpo de Sophie, que ainda estava desmaiada.
- Desculpa! Eu estou ficando ansioso! - respondeu Marco - Eu já sei o que fazer! - O elemental dos animais invocou duas pequenas aranhas, as quais entraram na fresta - Elas vão nos dizer o que está acontecendo lá fora.
- Desde que elas não se aproximem de mim! - disse Themba - Não gosto de aranhas! Elas podem ser muito perigosas!
- Relaxa! São apenas aranhas-lobo e não viúvas-negras! Elas são inofensivas, além disso eu não deixaria elas te fazerem mal!
- Que bom! Não me leve a mal, mas eu não gosto muito de animais como aranhas e cobras, sejam eles venenosos ou não! Mas, mudando de assunto, acho melhor você se sentar um pouco! Não queremos que o seu joelho piore!
- Sim, bem lembrado - respondeu Marco, sentando-se e deixando a perna direita estendida - Espero que o meu joelho seja capaz de suportar a caminhada! Nós precisamos partir assim que a Sophie acordar! Afinal, nós nem sabemos onde estão os outros!

- Vocês dois precisam ficar o mais longe possível das criaturas! - disse Oliver, o qual estava continuamente fortalecendo uma barreira de gelo interposta entre os elementais e as criaturas - Você ressecaria até a morte Gabi! E você seria consumido por elas Ethan! Eu não posso permitir isso!
- Oli, você não vai resistir por muito tempo! Deixe-me ajudar!
- Não Ethan! Eu não quero que as criaturas te consumam! Eu não quero te perder!
- Você não vai me perder! Confie em mim Oli!
- Não! Ethan, eu te a... - A barreira de gelo foi rompida e Oliver foi arremessado para o outro lado da câmara.
- Oli! - Ethan se interpôs entre Oliver, o qual estava caído no chão, e as criaturas, as quais começavam a avançar pela câmara - Vocês não vão pegá-lo! - Uma barreira de fogo se ergueu ao redor do elemental. As criaturas cercaram-no e estavam se preparando para romper a barreira, a qual agora rotacionava como em um redemoinho com Ethan no centro. Alguns segundos se passaram, até que as criaturas de fogo pularam ofensivamente sobre Ethan.
- Não! - Oliver lançou uma forte rajada de gelo no momento em que as criaturas atacavam e, para sua surpresa, o redemoinho de fogo invocado por Ethan e as criaturas que o atacavam se transformaram em uma única peça de gelo gigantesca, em cujo centro estava Ethan, aparentemente tão surpreso quanto Oliver.
- O que você fez Oli! - disse Ethan, cuja voz estava sendo abafada pela peça de gelo que o envolvia.
- O que? - respondeu Oliver, aproximando-se mais - Eu não consigo te ouvir! Fale mais alto Ethan!
- O que foi isso Oli?! - disse Gabriela, a qual também tinha se aproximado da peça de gelo.
- Eu não tenho ideia! Mas parece que deu certo - disse Oliver, tocando as criaturas - Elas não estão apenas congeladas! Elas estão petrificadas! Elas são, de verdade, como cristais de gelo agora!
- Você tem razão! - disse Gabriela, tocando uma das criaturas.
Você pode me tirar daqui Oli? - gritou Ethan.
- Eu vou tentar - respondeu o elemental do gelo, tocando a peça de gelo, a qual começou a se dissolver - Pronto! Agora você está livre.
- Obrigado Oli! Você salvou a minha vida!
- Gabi - disse Oliver, dirigindo-se à elemental das plantas - você pode ficar com a Cho por alguns minutos, enquanto eu vou conversar com o Ethan lá fora?
- É claro... - respondeu Gabriela, incerta - Vão em frente!
- Você me acompanha Ethan?
- Err... Claro...

Os dois saíram da câmara. Enquanto isso, em outro lugar da caverna, Sophie estava recobrando a consciência:

- Themba... Marco... O que houve? - disse a elemental da água, em tom de voz baixo e, aparentemente, confusa.
- Calma Sophie, você desmaiou de exaustão! - disse Marco - Você foi muito corajosa atrasando aquela criatura para que nós pudéssemos fugir!
- Nós precisamos... - disse Sophie, tentando se levantar.
- Espera - disse Themba, impedindo a elemental da água - Você precisa descansar!
- Onde está a criatura? - disse Sophie, ainda em tom de voz fraco.
- Alguma novidade Marco?
- As minhas amigas não encontraram nada. Aparentemente, a criatura não está em nenhum lugar próximo de nós!
- Então, talvez devêssemos sair daqui em breve!

- O que foi Oli? - disse Ethan, o qual estava aproximadamente 50 metros afastado de Oliver - Você está bem?
- Eu... Sim! - respondeu o elemental do gelo, visivelmente nervoso - Ethan, eu não sei o que eu teria feito se aquelas criaturas tivessem... eu nem quero pensar nisso... Desculpa, eu estou nervoso com o que acabou de acontecer! - Oliver pausou por alguns segundos, respirou fundo e então continuou: - Ethan, eu te amo! Eu queria poder te abraçar agora! Depois de quase te perder, eu queria poder te tocar para ter certeza de que eu realmente consegui te salvar!
- Oli! Eu também te amo! Você salvou a minha vida e isso me faz te amar ainda mais!
- Eu queria te pedir desculpas Ethan! Você se declarou para mim e eu ignorei os seus sentimentos! Eu não sei se você ainda se sente da mesma forma, mas eu queria dizer que eu adorei o nosso beijo e eu... eu também estou apaixonado por você! - lágrimas começaram a escorrer pelo rosto de Oliver - Eu achei que isso fosse errado, mas eu estava errado! Ver você quase morrer fez o que eu pensava parecer tão insignificante! Não interessa se nós somos irmãos de criação! Eu acho que você é o meu primeiro amor!
- Agora quem quer te abraçar sou eu! Eu queria poder fazer isso sem, literalmente, te fazer derreter! Você também é o meu primeiro amor e eu daria tudo para poder te beijar agora e...
- OLI! ETHAN! - Interrompeu Gabriela, a qual estava na entrada da câmara - Venham aqui! Depressa!
- O que foi Gabi?! - disse Oliver, adentrando o local - Algum problema?
- Não! Na verdade, talvez seja o contrário! Olha! - disse a elemental das plantas, apontando para uma pequena fissura na barreira que os impedia de chegar até Cho.
- O que foi? - perguntou Ethan, o qual estava na extremidade da câmara e não podia ver o que Gabriela mostrava a Oliver.
- Isso já estava aí? - perguntou Oliver a Gabriela. Então, dirigindo-se a Ethan, disse: - É uma falha na barreira Ethan!
- Não Oli! Você não vai acreditar no que causou isso!
- O que foi?
- Eu estava revirando esses destroços e um pedaço acabou tocando na barreira, aí aconteceu isso!
- Sério?! Então há uma solução!
- Oli, você está pensando o mesmo que eu?! - disse Ethan, animado.
- Eu aposto que sim! Vamos combinar os nossos poderes e destruir esta barreira!
- Isso mesmo! Gabi, talvez você queira ficar bem longe da barreira, afinal não queremos que você resseque!
- Você está certo! Eu vou esperar na entrada da câmara! - respondeu Gabriela, andando em direção à entrada.
- Está pronto Oli?! - disse Ethan, ainda na extremidade da câmara.
- Vá em frente! - respondeu Oliver, posicionando-se em outra extremidade da câmara.
- Assim que eu gosto! - como anteriormente, Ethan invocou um redemoinho de fogo ao redor da barreira que "protegia" Cho.
- Muito bem! Agora é a minha vez! - Oli invocou uma rajada de gelo, porém esta se dissolvia no redemoinho de Ethan. Então, o elemental de gelo disse, frustrado: - Eu não entendo! Deveria funcionar!
- Oli, eu acho que os nossos poderes devem se nivelar! Antes eu estava dando tudo de mim para me defender e, quando você pensou que eu fosse morrer, você também deu tudo de si! Por isso que nós conseguimos formar aquela peça de gelo! Nós dois estávamos usando o mesmo nível extremo de poder!
- Mas eu estou dando o melhor de mim agora! - respondeu Oliver, defensivamente.
- Eu sei! Mas talvez não estejamos em sintonia! Olhe para mim! - disse ele em tom calmo - Vamos começar de novo! - Então cessou o redemoinho de fogo.
- Tudo bem! - respondeu Oliver, cessando a rajada de gelo e olhando fixamente para Ethan.
- Não tire os olhos de mim - Ethan recomeçou o redemoinho de fogo sem deixar de olhar para Oliver - Eu te amo e sei que você vai saber a intensidade certa para usar o seu poder! Nós temos uma ligação muito especial e isso nos faz conhecer muito bem um ao outro!
- Eu sei! - respondeu Oliver, lançando uma rajada de gelo enquanto continuava a olhar para Ethan. O gelo, inicialmente, se dissolveu no redemoinho de fogo, mas conforme os dois elementais continuavam a olhar um para o outro, um cilindro de gelo começou a se formar onde antes estava a barreira ao redor de Cho.
- Vocês conseguiram! - disse Gabriela, adentrando a câmara novamente.
- Sim! Nós fazemos um belo time! - disse Oliver, ainda olhando para Ethan, o qual também não desviou o olhar nem por um instante.
- Eu sei! E fazem um belo casal também! - respondeu Gabriela, percebendo o que estava acontecendo entre os dois elementais.
- O que?! - disse Oliver, nervoso e finalmente desviando o olhar.
- Bom, não é preciso ser um gênio para ver o que está acontecendo! Mas enfim, depois nós falamos disso! Vamos ver como está a Cho!
- Eu acho que você é a mais indicada para tocá-la, afinal eu a queimaria e o Oli a transformaria em um cubo de gelo!
- Isso é verdade! Mas, por falar nisso, por que a Cho está em sua forma humana e nós ainda continuamos na forma elemental?
- Eu tenho uma vaga ideia - disse Gabriela, mostrando as duas mãos que agora eram a única parte do seu corpo na forma humana.
- Como isso aconteceu?! - perguntou Oliver, curioso.
- Eu acho que também tem a ver com as peças de gelo! Afinal, eu estava tocando nelas antes de sair da câmara e, logo em seguida, eu vi as minhas mãos se transformarem!
- Mas eu não acho que isso tenha acontecido com a Cho! Ela já estava assim quando chegamos aqui!
- Você tem razão! Desculpa, foi uma teoria idiota mesmo!
- Não Gabi! Eu acho que você pode estar certa quanto ao que aconteceu com você! Isso faz sentido!
- Eu concordo Gabi! O que aconteceu com a Cho deve ter sido diferente, mas a sua teoria sobre o que aconteceu com você faz todo sentido!
- Gabi, o quanto você confia na gente? - perguntou Ethan.
- Eu sei o que você está pensando e eu confio bastante em vocês dois para concordar com isso! - disse Gabriela, decidida.
- Prometo que farei de tudo para não te machucar!
- Eu também! - acrescentou Ethan - Está pronto Oli? Vamos juntos dessa vez! Nos três! - Assim, os elementais contaram e então, sem desviar o olhar um do outro, eles utilizaram a técnica recém aprendida. Poucos segundos depois, eles cessaram a utilização da técnica, mas não ouviram nada - Oli, eu não consigo olhar!
- Deu tudo certo! - disse Oliver, ainda olhando para Ethan - Eu confio em nós! Vamos olhar juntos! - Quando olharam para o lugar onde antes estivera Gabriela em forma de plantas, eles viram o corpo da elemental na forma humana, porém estava caído no chão e rodeado pela peça de gelo, então Oliver gritou: - Gabi! Você está bem?
Não! - gritou a elemental das plantas, embora o volume da sua voz estivesse abafado devido à barreira imposta pela peça de gelo - Quero dizer, eu estou viva e não estou machucada, mas eu vou precisar ficar aqui no chão algum tempo! Acho que eu tenho que me readaptar ao controle do meu poder! Enquanto isso, usem a sua técnica em vocês mesmos, assim nós podemos ver o que aconteceu com a Cho!
- Ela tem razão Ethan, vamos tentar usar isso em nós mesmos!
- Como faremos isso?! Precisamos um do outro, então temos que nos transformar juntos!
- Eu tenho uma ideia! - disse Oliver, animado e, ao mesmo tempo, bastante nervoso - Você consegue fazer um redemoinho com uma entrada para mim?
- Talvez... deixe-me tentar! - Ethan invocou um redemoinho ao seu redor e, sem seguida, criou uma falha na frente, onde não havia fogo e ele podia olhar novamente para Oliver - Tipo isso?
- Sim, está perfeito! - disse Oliver - Agora, apenas confie em mim e não desvie o seu olhar do meu!
- Eu nem pensaria nisso!
- Então lá vou eu! - Oliver começou a andar e invocou uma tempestade de gelo ao seu redor, a qual também tinha uma falha no local equivalente à entrada no redemoinho de Ethan e o permitia manter o olhar sobre o elemental do fogo - Se isso, não der certo, não esquece que eu te amo!
- Não seja bobo, você vai conseguir! Mas eu também te amo!

Quando a tempestade de gelo colidiu com o redemoinho de fogo, uma enorme peça de gelo foi gradualmente se formando e, progressivamente, os corpos dos elementais foram readquirindo aspecto humano. Em poucos segundo, Oliver havia atravessado a entrada deixada por Ethan e estava abraçando o elemental do fogo. Por fim, o abraço se tornou um beijo apaixonado e sem pressa. Para os dois elementais, o mundo estava momentaneamente em pausa e o que lhes importava era demonstrar um ao outro o quanto se amavam.

- Alguma pista Ethan?
- Ainda não Cho! Não tem muita coisa nessa sala sobre os próximos passos! - disse Ethan, o qual estava inspecionando as inscrições nas paredes há muitos minutos  - Basicamente, fala sobre a relação de Gélim e Flamus!
- Continua tentando, por favor Ethan! - disse Oliver - Agora, mudando de assunto, como você veio parar aqui Cho?a
- Eu não sei Oliver, eu estava correndo junto com os outros, mas então fomos emboscados novamente por uma criatura! - explicou Cho - A Sophie interveio e conseguiu conter a criatura, para que nós pudéssemos fugir, então eu corri, achando que os outros estavam atrás de mim! Mas eu acabei sozinha em um túnel e, quando tentei voltar para encontrar os outros eu acabei sendo atacada por uma criatura, a qual me mordeu e eu senti todo o meu poder deixar o meu corpo. Depois disso, eu não me lembro de mais nada a não ser acordar aqui.
- Espera... então você não tem mais poderes?!
- Bem... - Cho gesticulou, tentando invocar seus poderes, porém nada aconteceu - Aparentemente, sim! - ela tinha uma expressão muito triste no rosto - Eu não acredito! Como isso pode acontecer?!
- Cho - disse Gabriela, abraçando a elemental da eletricidade - Olhe pelo lado positivo, você ainda está viva!
- Eu sei Gabriela, mas ser uma elemental tem sido parte da minha vida há tanto tempo... Eu nem sei mais o que é ser uma garota normal!
- Eu sei o que você quer dizer! Mas pelo menos você não vai mais que ter que se preocupar com o bem-estar daqueles que você ama... - Pontuou Ethan. Então voltou a ler as frases na parede.

- Eu não entendo Marco - disse Themba, o qual estava materializado em um boneco de pedra e auxiliava Marco em sua forma de chimpanzé a andar. Sophie, a qual consistia em um aglomerado de água ambulante, os acompanhava - Por que você não pode se transformar em outros animais que possam andar normalmente?
- É difícil de explicar, eu não consigo mais mudar dessa forma física desde que fui ferido! - explicou o elemental dos animais - Eu geralmente posso usar as minhas células para criar novos animais e posso, inclusive, me transformar por completo em algum animal específico, como eu fiz quando estávamos fugindo. Eu não tenho mais forma humana, então essa forma foi a mais similar que eu consegui pensar na hora.
- Mas, por que nós conseguimos entender o que você fala? Chimpanzés não falam! - disse Sophie.
- Bem, basicamente, eu alterei a morfologia do cérebro e das estruturas responsáveis pela fala no meu eu-chimpanzé - explicou Marco, mas vendo as expressões confusas de Sophie e Themba, ele complementou - Olha, sabe quando você cria redemoinhos de água no ar ou quando o Themba faz a terra virar monólitos? Basicamente, o que vocês estão fazendo é alterar a estrutura dos seus elementos para que eles façam coisas que não fariam sem o seu controle. A diferença é que eu altero as estruturas de animais para fazerem coisas que eles não fazem normalmente.
- Eu nunca parei para pensar nisso dessa forma! - disse Themba - Você é muito inteligente Marco!
- É verdade! Você deveria se tornar um cientista, professor ou algo do tipo! - complementou Sophie - Você já pensou em ir para a universidade?
- Sinceramente, eu não sei...
- Você definitivamente deveria pensar a respeito e, para a sua sorte, o Reino Unido tem excelentes universidades e você pode... - Sophie foi interrompida por um grunhido vindo de alguma porção do túnel a frente deles - Espero que isso não seja o que eu estou pensando!

- Mas, por que eu ainda tenho os meus poderes? - Indagou Gabriela.
- Como nós pensamos, o processo que nos trouxe de volta à forma humana não é o mesmo que transformou a Cho - respondeu Oliver - Afinal, eu e o Ethan não sugamos os seus poderes do seu corpo!
- Eu agradeço por isso!  - disse Gabriela rindo.
- Gente! - exclamou Ethan, ainda olhando para as paredes da câmara onde estavam - Acho que encontrei algo: "os quatro escudeiros de Flamus que habitam esta câmara guardam a entrada do santuário onde descansa o Imortal do fogo".
- Então nós só precisamos encontrar a porta para o tal santuário! As setas nos trouxeram ao lugar certo!
- Eu estou preocupada com a matemática implicada neste trecho que o Ethan acabou de ler - disse Gabriela - Se vocês destruíram duas criaturas, ainda restam outras duas! Nós precisamos achar essa porta antes que as outras duas criaturas achem o caminho de volta para o "quarto"!
- Ela tem razão! Além disso, vocês voltaram à forma humana e não podem usar os seus poderes com tanta intensidade!
- Eu concordo Cho! Mas pelo menos agora nós podemos ficar na mesa sala sem termos que nos preocupar em ferir os outros! O nosso grupo reuniu os poderes mais contrastantes!
- Por falar em grupo, a Alba não tinha ficado com vocês?
- Tudo bem, nós precisamos conversar Cho...

- Fiquem atrás de mim! - gritou Themba - Barreira dupla de pedra!
- Themba, eu tive uma ideia! - disse Sophie, a qual estava afastada alguns metros do elemental da terra na companhia de Marco. Enquanto isso, Themba continha o avanço da criatura que os tinha atacado - Você consegue construir uma piscina de pedra? Talvez nós pudéssemos afogar essa criatura!
- Ótima ideia Sophie! - respondeu Themba, o qual prontamente começou a transformar parte do solo em uma grande estrutura de pedra em formato retangular - Eu estou pronto Sophie!
- Tudo bem, agora é a minha vez - a elemental plasmou uma enorme quantidade de água do seu corpo até que a estrutura retangular que Themba havia construído estivesse cheia - Pronto! Agora preste muita atenção, nós vamos nos posicionar atrás da piscina e você vai desfazer a barreira. Então, eu vou controlar o avanço da criatura até que ela caia na piscina.  Assim que isso acontecer, você sela a piscina e deixa a criatura se "apagar"!
- Entendido! Você está pronta?

- Talvez você devesse usar os seus poderes na câmara Ethan! - pontuou Oliver - Assim como os meus poderes revelaram coisas ocultas, os seus também pode revelar algo que não estamos vendo! Afinal, você é um filho de Flamus!
- Você tem razão Oli! Saiam da câmara, eu vou ter que incendiar tudo!
- É assim que se fala Ethan! - incentivou Gabriela - Estaremos lá fora.

- Pronto! - disse Themba, selando a piscina na qual ele e Sophie tinham feito a criatura cair - Espero que o seu plano dê certo! Mas eu acho melhor não ficarmos aqui para descobrir! Vamos tirar o Marco daqui! - ele pegou o elemental dos animais nos braços e o colocou em seu ombro.
- Eu concordo! Além disso, precisamos achar a Gabriela, pois ela deve saber algum tipo de planta que ajude o ferimento do Marco a cicatrizar mais rápido - disse Sophie, enquanto começavam a caminhar pelo túnel a frente deles.
- Muito obrigado gente! Eu... - Marco foi interrompido pelo barulho causado pela criatura ao sair da piscina que Themba havia construído - Bem, aparentemente, o plano não deu certo... - disse ele consternado - Essa criatura parece bem mais forte do que a outra, então vocês precisam fugir!
- Marco, nós não vamos te deixar aqui! Vamos continuar lutando! - respondeu Themba, veementemente - Eu vou ficar do seu lado, mesmo que precise repetidamente selar essa criatura em caixas de pedra!
- Pode contar comigo também!
- Isso seria uma perda de tempo! Vocês deveriam fugir e tentar encontrar os outros!
- Eu já disse que não vou te deixar Marco! Nós somos amigos!
- Eu sei! É por isso que eu não tenho escolha... - disse Marco, pulando dos ombros de Themba e invocando dois elefantes, os quais se interpuseram entre ele e os outros dos elementais - Vocês precisam ir! Eu vou ficar!
- Marco, isso é ridículo! Deixe-nos passar - Sophie tentava passar pelos dois elefantes, os quais eram anormalmente grandes, de modo a bloquear completamente a passagem - Você não precisa fazer isso!
- Eu só estou atrasando vocês! Eu fico honrado de poder me sacrificar para que vocês possam sair daqui! - Marco andava até a criatura - O meu amigo vai ajudar vocês a encontrar os outros, ele já conhece o cheiro deles - Nesse momento, um pastor alemão apareceu perto de Themba e Sophie - Os meus amigos grandões farão o possível para bloquear a passagem o maior tempo possível! Eles são muito fortes e corajosos (nesse momento os dois elefantes bramiram como sinal de concordância), além disso, eu fiz a pele deles ser mais resistente do que o normal! Adeus amigos! - Assim, Marco se entregou à criatura, que o envolveu em suas chamas.
- Não! - Sophie tinha acabado de utilizar a fluidez do seu corpo liquido para ultrapassar a barreira imposta pelos elefantes - Marco! Por que? - A elemental, prontamente, começou a atingir a criatura com jatos de água - Você vai pagar por isso!
- Sophie, o que aconteceu?! - perguntou Themba, o qual não conseguia ver o que estava acontecendo.
- A criatura... - ela continuava a atingir a fera de fogo com jatos de água - consumiu o Marco... ele... ele se foi - Sophie não conseguia conter as lágrimas.
- O que?! Mas... - Themba ficou calado por vários segundos, até que, finalmente, disse: - Sophie... talvez nós devêssemos fazer o que o Marco disse... - ele também não conseguia conter as lágrimas, mas estava tentando ser racional - Ele queria que fosse assim! Precisamos achar os outros!
- Mas Themba... nós precisamos vingar o Marco! - disse Sophie, veementemente.
- Olha, ele sabia que nós não conseguiríamos vencer essa criatura, então nos deu alguns minutos de vantagem! Por alguma razão, nossos poderes, mesmo combinados, não são suficientes!
- Mas... - Apesar da vontade de continuar lutando para vingar o amigo, Sophie, bem no fundo, sabia que Themba tinha razão - Tudo bem... - ela atacou a criatura pela última vez, então correu, passou pelos elefantes e se juntou a Themba, o qual também estava pronto para fugirem daquele local - Vamos! Guie-nos garoto! - Assim, o eles começaram a seguir o pastor alemão que Marco havia deixado para eles, o qual já começara a farejar o caminho. Quando já haviam percorrido alguns metros, ouviram os elefantes bramindo mais intensamente.

- Não está dando certo! - gritou Ethan, enquanto invocava uma imensa tempestade de fogo que consumia toda a câmara na qual ele estava - Nada mudou na sala.
- Continue tentando! - gritou Oliver, o qual estava do lado de fora da câmara com as outras duas elementais - Mas tome cuidado, não esqueça que agora você está na sua forma humana!
- Ethan, talvez o que você procura seja um sinal pequeno - complementou Cho - Fique de olho em todos os cantos da sala!
- Tudo bem, vou continuar tentando! - disse o elemental do fogo, intensificando a tempestade criada por ele.

- Garoto, eu não quero apressar o seu trabalho, mas nós estamos com um pouco de pressa! - disse Themba. O pastor alemão respondeu com um latido, então continuou a farejar o caminho - Já sei o que posso fazer! - ele criou uma barreira de pedra atrás deles - Já que o nosso amigo sabe o caminho, nós não precisaremos voltar, então não há problemas em selar as partes do túnel atrás de nós! Isso vai nos ganhar algum tempo, caso... ou melhor, quando aquela criatura passar pelos mega elefantes!
- Ótima ideia! - disse Sophie - Você acha que já estamos perto dos outros?
- Talvez! Veja só essas marcas na parede! - disse ele, apontando - Parecem setas e estão levando exatamente para onde estávamos indo! Talvez os outros estejam no lugar para onde essas setas levam! - Nesse momento, o cachorro começou a latir de forma cada vez mais aguda, então caiu no chão, imóvel. Pouco tempo depois, o animal desapareceu - Isso não é nada bom!
- O que aconteceu?! - perguntou Sophie, com expressão muito assustada.
- Eu não sei! Mas eu acho que... os animais não existem sem o Marco e... eu acho que ele se foi de vez...
- Então, todo esse tempo, ele ainda estava sendo... consumido? - Os olhos de Sophie estavam arregalados e as lágrimas começaram a escorrer pelo seu rosto novamente.
- Sophie, não havia nada que pudéssemos fazer! Se houvesse, eu teria feito!
- Mas ele sofreu... ele passou vários minutos sofrendo...
- Eu sei, mas eu prefiro não pensar sobre isso, ou eu não conseguirei seguir em frente! Mas nós precisamos, pelo Marco! e pelos outros! - disse Themba - Vamos seguir essas setas e ver para onde elas levam!

- Eu achei! - disse Ethan, o qual sorria enquanto olhava para um pequeno triângulo incandescente na parte inferior de uma das paredes da câmara. O mesmo símbolo que ele vira seis anos atrás, quando foi levado até Flamus. Ele cessou a tempestade de fogo e direcionou uma rajada de fogo para o triângulo - Aperi! - Imediatamente, uma porta se formou no lugar onde antes estava o símbolo de Flamus - Gente, vocês precisam ver isso!
- O que foi? - Oliver e os outros correram ao encontro de Ethan. Quando o elemental do gelo viu o que Ethan havia mencionado, disse: - Esse é o...
- Flamus! - disse Gabriela, animada - Nós o encontramos!
- Sim! Finalmente!
- Então esse é o Flamus! Ele é lindo! - comentou Cho.
- Sim! Muito lindo! - disse Oliver.
- O que?! - reclamou Ethan.
- Ethan, cala a boca a acorda logo ele, antes que alguma daquelas criaturas apare... - A fala de Oliver foi interrompida pelo ataque de uma fera e fogo, a qual derrubou Ethan no chão - Ethan! Não acredito! - ele, rapidamente, invocou uma nevasca - Larga ele!
- Eu estou perdendo os meus poderes! Me ajudem! - disse Ethan, com tom de voz bastante fraco. Ele estava preso sob o corpo da criatura, a qual estava lentamente absorvendo a essência elemental de Ethan.
- Os meus poderes são inúteis Oli! Desculpa! - disse Gabriela, em tom triste. Ela e Cho haviam se posicionado atrás de Oliver quando a criatura atacara.
- Eu nem possuo mais poderes!
- Tudo bem garotas! Eu vou ter que dar conta disso! Afinal, se o Ethan perder os poderes, nós nunca conseguiremos acordar Flamus e, consequentemente, nunca sairemos desse lugar!

- Mas e agora? - disse Sophie, olhando para o rio de lava - As setas terminam aqui!
- Espere aqui! - Themba construiu uma ponte de pedra até o outro lado do rio, onde o túnel continuava e caminhou até o local - Não há mais setas aqui! Então esse não é o caminho certo! - Ele voltou para o lado onde havia deixado Sophie, então disse: - Eu tive outra ideia! Mas isso vai requerer muito poder! Fique de olho no rio Sophie! - O elemental da terra construiu uma barreira no leito do rio de lava, a qual durou apenas cinco segundos, frente ao grande fluxo, mas foi o suficiente para confirmar a teoria do rapaz - Você viu?
- Sim! Eu vi uma seta no chão! Acho que devemos seguir o curso do rio naquela direção! - disse Sophie, apontando para o curso do rio.
- Tudo bem, eu sei o que fazer! - Themba fez pilares surgirem por toda a extensão visível do rio, então conectou os pilares e formou uma enorme ponte de pedra - Sorte nossa que eu estou na minha forma elemental, porque a essa altura eu já estaria petrificado ou teria virado poeira se estivesse na minha forma humana! Vamos logo Sophie, eu não sei quanto tempo esses pilares irão aguentar a força do rio!

- A criatura não está soltando o Ethan! - disse Oliver, em desespero - Eu estou usando o máximo de poder que posso, sem perder o controle! Mas a criatura está apenas derretendo o gelo! Que estupidez da nossa parte voltarmos à nossa forma humana!
- Calma Oli - disse Gabriela - Você está dando o melhor de si!
- É verdade Oliver! - complementou Cho.
- Oliver... - Ethan estava, visivelmente, no limite.
- Você não vai levar outro dos meus amigos! - disse Sophie, lançando um jato de água sobre a criatura, o qual, associado aos poderes de Oliver, fez a criatura congelar no lugar onde estava. Ethan conseguiu se libertar e correr para onde os outros elementais estavam.
- Amigos! Você conseguiram!
- Muito obrigado Sophie! Agora nós podemos, definitivamente, acabar com essa criatura!
- Definitivamente!
- Não se esqueçam de mim! Mas, por que vocês voltaram à forma humana?! - perguntou Themba - Como isso aconteceu?
- É uma longa história! Mas, antes de te contar, temos outras coisas para resolver! - respondeu Oliver, apontando para a criatura, a qual estava livre novamente - Ethan, Gabriela e Cho, fiquem atrás de nós! Estão prontos para acabar com essa criatura!
- Claro!
- Só se for agora! - Themba invocou uma caixa de pedra, a qual encurralou a criatura em um espaço fechado. Enquanto isso, Sophie e Oliver combinaram seus poderes para preencher a caixa com água e, posteriormente, gelo. Desse modo, a criatura ficou presa em um bloco gigante de gelo, o qual estava sendo constantemente mantido sólido pelos elementais do gelo e da água.
- Essa foi por pouco! - disse Ethan, ainda debilitado.
- Vai ficar tudo bem! O Oliver sabe o que está fazendo!
- Eu não tenho dúvidas - o elemental do fogo mantinha os olhos fixos em Oliver, admirando a forma como o elemental do gelo estava conduzindo as coisas. Há algum tempo, os dois haviam conversado sobre a possibilidade de Oliver liderar o grupo de elementais, mas ele nunca aceitara a ideia porque achava que não tinha espírito de liderança. Ethan nunca estivera tão feliz de ver que Oliver estava errado sobre alguma coisa.
- Gabi! Você consegue produzir algum tipo de remédio para acelerar a recuperação do Ethan, utilizando os seus poderes?
- Talvez ginseng possa melhorar a fadiga! - a elemental das plantas produziu alguns exemplares - Eu vou preparar um tônico!
- Ótimo! Mas, por favor, faça isso o mais rápido possível! - disse Oliver, decidido - Eu acho que podemos derrotar a criatura, mas vou precisar da ajuda do Ethan!
- Eu posso ajudar! - disse o elemental do fogo, tentando se levantar.
- De jeito nenhum - disse Cho, impedindo Ethan - Se você tentar usar os seus poderes nesse estado, provavelmente vai se consumido pelas chamas!
- Ela tem razão amigo! Acho melhor você esperar o tônico que a Gabriela está preparando fazer efeito! Assim você pode nos ajudar mais! -pontuou Themba.
- Vocês estão certos! É só que... vocês salvaram a minha vida... eu queria poder retribuir o favor!
- É claro que nós te salvamos bobo! Você é nosso amigo! - disse Sophie - Não se preocupe conosco! Nós somos fortes! Além disso eu e o Themba ainda estamos em nossa forma elemental, o que significa que temos poder praticamente ilimitado! Agora, Oliver... você, definitivamente, deveria descansar e tomar um pouco do tônico que a Gabriela está fazendo! Se vocês dois vão utilizar os poderes para derrotar a criatura, você precisa estar descansado!
- Eu concordo! Vem aqui Oli!
- Vocês têm razão! - respondeu Oliver - Mas, se eu parar, a criatura vai se libertar!
- Deixa com a gente! Certo Sophie?
- Com certeza! - respondeu a elemental da água, confiante.

Vários minutos se passaram, nos quais Themba e Sophie utilizaram os seus poderes para manter a criatura imersa em água dentro de uma caixa de pedra. Porém, logo chegara o momento em que os elementais do gelo e do fogo poderiam combinar os seus elementos novamente.

- Você está pronto? - perguntou Oliver, segurando a mão direita de Ethan.
- Sempre, com você ao meu lado! - os dois caminharam de mãos dadas e se posicionaram ao lado de Themba e Sophie, os quais pareciam surpresos com a evidente relação entre Oliver e Ethan, mas não mencionaram nada - Vocês dois foram sensacionais! Mas agora é a nossa vez! Muito obrigado por enfraquecer a criatura para nós!
- Pode apostar amigo! Mas qual o plano?
- Nós, acidentalmente, derrotamos duas dessas criaturas utilizando uma combinação dos nossos poderes!
- Sério?! - perguntou Themba, confuso - Isso parece impossível!
- Foi o que nós pensamos! - respondeu Ethan - Mas, aparentemente, gelo e fogo podem se combinar de uma forma inimaginável! Olhem só! Vamos lá Oli! 3...2...1...agora! - uma rajada mista de gelo e fogo percorreu a distância entre eles e a criatura, a qual foi atingida em cheio e, prontamente, se tornou um bloco inanimado de cristal de gelo.
- Mas o que foi isso?! - perguntou Sophie, extremamente surpresa - Isso foi incrível! Onde vocês aprenderam essa técnica?
- Como eu disse, foi acidental! Mas, aparentemente, essa técnica foi criada por Gélim e Flamus para ser usada pelos elementais de gelo e fogo!
- Será que todos os elementais de gelo e fogo estão destinados a se amar? - disse Sophie, rindo. Aparentemente, derrotar a criatura deixou o clima na câmara bem mais leve.
- Eu não sei! Mas isso, com certeza, é verdade para a dupla de elementais que vocês estão vendo - Ethan continuava segurando a mão de Oliver - Porque eu amo muito esse carinha!
- Mas o que está acontecendo? - disse Cho olhando para a própria mão, da qual emanava uma corrente elétrica - Eu achei que tinha perdido os meus poderes!
- Então você ainda é uma elemental!
- Sim! Eu ainda sou a elemental da eletricidade!
- Isso é muito bom Cho! Bem-vinda de volta ao mundo elemental!
- Isso é realmente muito bom! E vai ficar ainda melhor quando eu despertar Flamus! - disse Ethan, caminhando em direção ao leito no qual repousava o Imortal do fogo. Quando chegou perto, proferiu as seguintes palavras: - expergiscere igne tiger!
- Satis! - disse o Imortal do fogo, olhando para a entrada na câmara, na qual estava a última criatura guardiã do santuário.
- Flamus! Você está vivo e acordado!
- Sim! Graças a vocês! - responde o Imortal em tom calmo, olhando para cada um dos elementais presentes no local.

Assim, o objetivo dos elementais tinha, finamente, sido alcançado. Apesar de algumas perdas, agora o grupo estava reunido novamente e eles tinham conseguido acordar um dos Imortais. Agora poderiam sair da caverna onde tinham entrado com muitas dúvidas e, com sorte, eles obteriam as respostas.


- Flamus, eu tenho tantas perguntas! - disse Ethan
- Eu juro que responderei todas, mas, primeiro responda: Quanto tempo eu dormi? - disse Flamus - Eu me lembro de você ainda garoto e agora eu só consigo te reconhecer porque sinto o poder elemental emanando de você!
- Você dormiu quase seis anos Flamus! - respondeu Ethan - E, até pouco tempo atrás, eu achei que você estivesse morto!
- Você entende que não nos chamam de "imortais" à toa, certo? - disse Flamus, rindo.
- Bem... - respondeu Ethan, corando - Eu...
- Eu só estou brincando! Eu sei que toda essa história de "dormir" é bem confusa! Mas tudo vai ficar bem! Eu agradeço por vocês terem enfrentado todos os perigos deste lugar para conseguir me despertar!
- Flamus, não me leve a mal, mas... por que este lugar precisa ser tão perigoso? - perguntou Cho.
- Eu sinto muito, mas somente os dignos de tamanho desafio deveriam ter acesso a este santuário!
- Mas nós perdemos algumas pessoas... pessoas corajosas e que se sacrificaram para que...
- Desculpe-me por interrompê-la, mas eu preciso dizer que os seus amigos não estão mortos!
- Mas eles foram... "consumidos"...
- Bem, na verdade, eles apenas perderam as suas essências elementais - esclareceu Flamus.
- Mas, então eles não poderão mais ser elementais?
- Não necessariamente - respondeu Flamus - Ser um elemental é muito mais do que um presente, também é uma responsabilidade! Por exemplo, você não poderia deixar de ser um elemental a menos que Géon concordasse com isso. Somente os Imortais podem retirar completamente os poderes de um elemental. Porém, outros Imortais além do seu patrono podem interferir com a sua essência elemental e até, momentaneamente, extingui-la.
- Mas então, onde estão os nossos amigos? - perguntou Ethan.
- Eles voltaram à forma humana, portanto não podem entrar neste santuário - respondeu Flamus.
- Mas, então por que nós podemos estar aqui se também estamos em nossa forma humana? - perguntou Oliver.
- Há muitos anos, eu encantei este santuário para fazer os humanos nunca o enxergarem - explicou Flamus - Quando algum humano chega à entrada do santuário, este a enxerga como uma parte qualquer da parede da caverna. Porém, elementais não são completamente humanos, então conseguem ver a entrada, mas, de acordo com o encantamento, são despidos de sua essência humana assim que adentram o santuário. Até aí tudo bem, pois humanos, de fato, jamais entraram aqui. Porém, como estou vendo agora, o encantamento despe os elementais de suas essências humanas apenas na entrada! Caso, de alguma forma, algum elemental consiga recuperar essa essência, o encantamento não funciona mais.
- Nós conseguimos utilizar nossos poderes em conjunto, como você e Gélim!
- Estou vendo! - disse Flamus - Preciso parabenizá-los por isso! Nenhuma dupla de elementais do fogo e do gelo jamais conseguiu executar esta técnica! Muitos nem quiseram tentar!
- Mudando de assunto, e quanto a mim? Por que eu não fui "consumida" como os outros elementais?
- Eu também estou muito impressionado com os seus poderes Cho - disse Flamus - Meus escudeiros não conseguiram extinguir a sua essência elemental! Eles apenas a enfraqueceram por algumas horas. Você também desenvolveu, involuntariamente, uma técnica muito rara para um elemental da eletricidade. Um escudo proveniente dos seus próprios poderes enfraquecidos a protegeram do alcance do meus escudeiros. Você ficou "sem poderes", pois utilizou, inconscientemente, o que lhe restava de energia para se proteger. Electris ficaria orgulhosa!
- Obrigada - disse Cho, corada - Eu nem sabia o que tinha ocorrido...
- E quanto aos outros Imortais?
- O que sobre eles? - perguntou Flamus, ligeiramente confuso.
- Você não sabe? - respondeu Sophie, incerta - Eles também estão dormindo!
- O que?! Todos eles?
- Sim! Aparentemente, o grupo anterior de elementais enlouqueceu e botou todos vocês para dormir!
- Isso é impossível! Os elementais não possuem o poder para colocar Imortais em estado de sono! - exclamou Flamus.
- Como assim?! E quanto a você?
- Eu cometi um erro...
- Que tipo de erro?
- Bem, eu revelei este segredo a um dos meu elementais e... eu não deveria ter confiado este tipo de segredo a ele... - confessou Flamus - Mas isso não se aplica aos outros Imortais! Eu estou fadado a correr o risco de ser colocado para dormir por qualquer pessoa que tenha ouvido de um elemental as palavras do encantamento, mas os outros Imortais não revelaram os seus segredos a nenhum elemental! Portanto, não deveriam estar à mercê de serem colocados para dormir como eu!
- Mas eu vi a elemental do gelo colocar o Gélim para dormir!
- Não estou dizendo que isso não seja verdade! - disse Flamus - Mas eu não entendo como isso pode ter acontecido! Além disso, eu estou muito preocupado, pois o mundo deve estar um caos! Nunca houve um tempo em que todos os Imortais estivessem ausentes!
- O mundo tem estado, realmente, muito estranho desde que os Imortais se "foram"!
- Precisamente! O mundo está totalmente desregulado! E, pior ainda, considerando-se que todos os Imortais estejam dormindo, presumo que vocês não tiveram treinamento algum, certo?
- Certíssimo! Os únicos que tiveram o prazer de conhecer algum Imortal foram o Oliver e o Ethan! - disse Sophie, indignada - Eu nem ao menos sei quem é a Hídrina!
- Eu sinto muito por isso - respondeu Flamus - Ela é uma Imortal muito linda e extremamente poderosa! Mas agora tudo vai ficar bem!
- Sim! Agora poderemos encontrar os nossos patronos com a sua ajuda!
- Eu receio que não seja tão simples! - disse Flamus - Veja bem, nós Imortais temos um acordo entre nós: o local de descanso de um Imortal é um segredo absoluto para os outros! Quando Imortais estão fora dos seus santuários, podem sentir a presença uns dos outros, mas jamais quando estes adentram os seus locais de descanso.
- Quer dizer que chegamos a um beco sem saída? - perguntou Gabriela, a qual tinha se mantido apenas ouvindo até então.
- Não necessariamente! - assegurou Flamus - Imortais não conseguem localizar os santuários principais uns dos outros, por conta do nosso acordo, mas elementais não fazem parte desse acordo, portanto são imunes ao encanto.
- Por que você disse principais? você tem outros santuários?
- Definitivamente! Tenho um palácio em casa vulcão!
- Mas e sobre a localização dos Imortais? - disse Ethan - Creio que nenhum de nós saiba como fazer isso!
- É verdade! Eu não faço a mínima ideia - Gabriela parou de falar por um instante e fechou os olhos. Quando os abriu, disse: - Nada! Eu não sinto a minha patrona!
- Essa é uma técnica básica - disse Flamus - Eu posso ensiná-la a vocês, mas depois terei que me ausentar!
- Como assim? Você acabou de voltar! - disse Ethan - E quanto ao meu treinamento?
- Não se preocupe Ethan! Você está muito bem para alguém sem treinamento! - disse Flamus, calmamente - Eu preciso investigar o que ocorreu durante esses últimos anos e como isso se iniciou! De qualquer forma, eu não vou ser muito útil na procura pelos demais Imortais! Por ora, tudo o que posso lhes ensinar é a técnica de conexão, mas eu prometo que, quando eu voltar, você terá um treinamento adequado Ethan!
- Flamus, eu não quero parecer impertinente, mas podemos aprender a técnica fora daqui?
- É claro! - disse Flamus rindo - Eu havia esquecido que alguns de vocês estão no pior lugar para os seus poderes! Venham, eu vou lhes levar até a saída!

Assim, os elementais acompanharam Flamus até a entrada onde haviam sido despidos de suas essências humanas e, assim que a cruzaram, todos voltaram às suas formas originais. Além disso, para a surpresa e felicidade do grupo, avistaram Alba e Marco desacordados próximo ao local. Evidentemente, todos correram em direção aos dois elementais que eles pensavam estar mortos até poucos minutos atrás.

- Alba! - disse Oliver, ajoelhando próximo ao corpo da elemental do ar e tocando, gentilmente, a testa dela - Alba! Acorda! Acabou!
-O qu... - disse Alba, ainda desorientada - Onde?
- Alba, nós conseguimos! - Oliver abraçou a amiga.
- O que aconteceu? - disse ela, mais orientada - Como nós chegamos aqui?
- Você se sacrificou pelo Oliver e, indiretamente, nos fez conseguir chegar até o Flamus, pois os poderes dele foram essenciais na nossa jornada! - disse Ethan, o qual também tinha se ajoelhado perto da elemental do ar.
- Eu nunca vou esquecer disso Alba! - disse Oliver - Você é uma grande amiga!
- Bem... - respondeu Alba, corando - Eu fico feliz de ter ajudado!
- Nós temos muito a agradecer ao Marco também, afinal ele se sacrificou para que nós pudéssemos ajudar vocês! - disse Sophie, a qual estava ajudando o elemental dos animais a se mover para a posição sentado.
- Eu só fiz a minha obrigação pessoal! - disse Marco - Somos um time!
- Vocês foram muito corajosos - disse Flamus, o qual se mantivera a certa distância dos elementais - Esse é o tipo de atitude que esperamos de todos aqueles que recebem a nossa benção! Parabéns! Bem... eu sei que todos devem estar muito cansados, mas nós não podemos perder mais nenhum minuto! Vocês precisam aprender a técnica de conexão e ir atrás dos seus patronos, enquanto eu irei resolver alguns assuntos de extrema urgência!
- Técnica de conexão... - disse Alba, confusa.
- Sim Alba - respondeu Oliver - Há uma longa história a ser contada, mas, aparentemente, nós podemos nos conectar aos nossos patronos e... espera, como faremos para acordá-los? - disse ele, ao perceber que esta parte da tarefa ainda não estava clara.
- Como eu disse - respondeu Flamus - Eu não tenho conhecimento sobre os rituais dos outros Imortais. Mas, quando vocês estiverem mais conectados com os seus patronos, eu tenho certeza que vocês saberão o que fazer.
- Tudo bem - disse Sophie - Agora que estamos todos juntos, você pode nos ensinar a técnica Flamus!
- Bem, neste ambiente, o único que conseguirá executar a técnica será o Ethan - respondeu Flamus - Portanto, os outros deverão apenas assistir!
- Por que somente eu? - indagou Ethan.
- Porque você está no seu nicho elemental - disse Flamus - Abaixo de nós há uma intensa energia de fogo e isso amplifica os seus poderes! Bem, o que você deve fazer para executar a técnica de execução é amplificar o seu lado elemental, sem perder o controle do lado humano. Quando chamas começarem a emanar do seu corpo, elas vão te ligar a mim. Vocês verão o processo acontecer e ele será bem rápido, porque eu estou, literalmente, bem aqui. Mas, dependendo da distância que os seus patronos estão de vocês, isto pode levar várias horas e vocês precisam controlar os seus equilíbrios internos durante todo o processo. Portanto, apesar de simples, a técnica de conexão pode ser relativamente perigosa, pois vocês devem saber o que acontece quando o equilíbrio entre a energia elemental e as suas essências humanas é quebrado.
- Nós somos consumidos pelas nossas energias elementais... - disse Gabriela, apreensiva.
- Exatamente! - respondeu Flamus - Eu sei que é pedir muito para um grupo de elementais, cuja maioria nunca teve um treino adequado, que se exponham a esse risco, mas é essencial que vocês encontrem os seus patronos! O planeta tem aguentado até agora, mas eu posso sentir que ele está morrendo! Vocês não tem ideia de como era isso aqui, antes de nós chegarmos!
- Chegarem? - disse Oliver, confuso - Como assim?
- Essa é uma história para outro dia! Precisamos começar o treinamento de vocês! - disse Flamus - Primeiramente, nós vamos ver o Ethan executar a técnica e depois vamos praticar um pouco de controle do equilíbrio interno. Eu sei que o Ethan pode executar a técnica, sem problemas, porque eu estou muito perto e ele já teve algum treinamento, mas vocês precisam treinar o controle das suas energias elementais antes de qualquer tentativa de conexão!
- Tudo bem, nós vamos conseguir pessoal! - disse Cho - A maioria de nós chegou até aqui sem treinamento, então podemos dominar essa técnica!
- Muito bem Cho! - ressaltou Flamus - Esse é o espírito de um verdadeiro elemental! Bem, vamos começar! Sente-se no chão da caverna, feche os olhos, depois tente focar na energia de fogo bem abaixo de nós! Entre em contato com essa energia, seja essa energia! Assim que chamas plasmarem do seu corpo, você estará pronto para me encontrar! A partir daí, você deverá invocar o meu nome na sua mente, repetidamente, até que as chamas cheguem até mim!
- Entendi! - disse Ethan, determinado - Vamos lá! - O elemental do fogo sentou-se no chão da caverna e fez como instruído por Flamus. Vários minutos se passaram, sem sucesso, então Ethan abriu os olhos e disse: - Eu não consigo me conectar com a energia de fogo! O que está havendo?
- Está tudo bem Ethan - disse Flamus, calmamente - Você estava fazendo um bom trabalho! Você só precisa se acalmar e tratar a energia de fogo como se fosse parte de você! Nesse momento, você está tratando a energia como algo externo que você está pegando emprestado. Porém, de fato, a energia que está dentro de você faz parte de toda a energia de fogo existente no mundo. Portanto, não pense em você como um humano se intrometendo na energia de fogo! Pense em você como o próprio fogo! Eu sei que você pode conseguir! Apenas se concentre!
- Certo! - respondeu Ethan, fechando os olhos novamente. Mais minutos se passaram, até que uma fagulha começou a emanar do corpo de Ethan, a qual foi progressivamente crescendo e se multiplicando. Logo, as chamas começaram a se mover em direção a Flamus e, assim que elas tocaram o corpo de Flamus, uma linha singular se formou entre Ethan e o seu patrono. Porém, apressadamente, o elemental do fogo abriu os olhos e a linha se desfez, bem como as chamas começaram a queimar o corpo de Ethan, o qual gritava de dor.
- Não! - gritou Flamus, o qual extinguiu as chamas que queimavam o elemental do fogo com um gesto de mãos.
- Ethan! - disse Oliver, chegando perto do elemental do fogo - Você está bem?
- Eu acho que sim... - disse Ethan, ainda assustado e, visivelmente, desapontado - Se o Flamus não estivesse aqui...
- Não fique triste Ethan! - respondeu o Imortal do fogo - Você foi muito bem! Conseguiu utilizar a técnica corretamente! Mas é muito importante que vocês mantenham a tranquilidade durante todo o processo!
- Tudo bem... eu acho que aprendi essa lição! - disse Ethan.
- Eu tenho certeza que sim! - respondeu Flamus - Você tem sido um ótimo discípulo!
- É verdade! Você foi muito bem! - disse Oliver animado - Apesar do susto, nós conseguimos ver como a técnica funciona! Você, literalmente, estabeleceu um laço com o seu patrono!
- Isso foi incrível! - complementou Cho.
- Foi realmente incrível e, mais importante, agora o Ethan tem o conhecimento da minha localização exata! - disse Flamus.
- É verdade! - disse Ethan, percebendo este fato naquele exato momento - Eu posso ver na minha cabeça!
- Exatamente! - disse o Imortal do fogo - Vocês só precisam sustentar a conexão até ela chegar até os seus patronos, depois podem, calmamente, desfazê-la! A técnica de conexão permite acessar a localização dos Imortais em um dado momento, mas, de qualquer forma, os seus patronos não vão se mover, pois estão dormindo! Agora, vamos praticar o equilíbrio interno!
- Mas como faremos isso? - perguntou Marco.
- É relativamente simples - respondeu Flamus - Vocês precisam utilizar o poder elemental até atingirem o limite entre o equilíbrio da energia elemental e humana. Há poucos riscos quando este treinamento é realizado com o respectivo patrono. Porém, já que vocês ainda não tiveram oportunidade de treinar esta técnica, nós precisaremos ser muito cautelosos.
- Como poderemos ser cautelosos? - perguntou a elemental das plantas.
- Bem, vocês precisam entender as suas próprias fraquezas e como vocês podem ajudar uns aos outros - respondeu Flamus - Por exemplo, os seus poderes podem ser completamente neutralizados pela combinação dos poderes de Themba e Sophie.
- Como? - perguntou Gabriela, confusa.
- Tente usar os seus poderes - instruiu o Imortal do fogo. Gabriela fez como ele havia dito e fez plantas brotarem do chão e das paredes da caverna. Enquanto isso, ele se dirigiu a Sophie e Themba: - Sophie, absorva a água existente ao nosso redor. Themba, retire os nutrientes do solo e das paredes. Conforme os elementais da água e da terra utilizavam os seus poderes, as plantas que a elemental das plantas havia plasmado das paredes e do solo estavam morrendo. Assim, Flamus concluiu: - Como podem ver, vocês controlam indiretamente a extensão dos poderes uns dos outros e podem intensificá-los ou neutralizá-los.
- Isso é incrível! - disse Themba, animado - Então quer dizer que podemos nos ajudar mutuamente a desenvolver os nossos equilíbrios internos?!
- Exatamente! - confirmou Flamus.

Os elementais passaram uma semana treinando o equilíbrio interno em duplas e trios. Ao final deste período, Flamus decidiu que eles já estavam prontos para se conectarem aos seus patronos.

- Vocês são, efetivamente, um grupo excepcional de elementais! - disse o Imortal do fogo - Conseguiram dominar uma técnica muito importante para qualquer elemental e agora eu tenho certeza que estão prontos para dominarem a técnica de conexão. Muitos de vocês vão, finalmente, conhecer os seus patronos! Infelizmente, eu não serei de muita ajuda nesta nova fase da história de vocês, então aproveitarei para resolver alguns assuntos pessoais de extrema urgência. Não se esqueçam de procurar por locais que lhes forneçam uma quantidade massiva de energia do tipo elemental de cada um, pois isso vai ajudar vocês a se ligarem mais rapidamente com os seus patronos!
- Muito obrigado Flamus! Agora nós temos esperança de, finalmente, encontrarmos os nossos patronos e nos tornarmos elementais completos!
- Sou eu quem precisa agradecer! - disse Flamus - Vocês me salvaram e, consequentemente, estão salvando o mundo de se perder em um completo caos!
- Um completo caos? - perguntou Marco, curioso.
- Sim... - respondeu Flamus, preocupado - Eu não queria ter que jogar esse peso nas costas de vocês, mas, infelizmente, o nosso mundo está morrendo! Desde que acordei eu sinto que algo está estranho com a Terra, mas não tinha certeza do quão grave era a situação. Nesta última semana eu pude ter uma noção melhor e a situação é bem pior do que eu imaginava! Pode não parecer à primeira vista, mas a Terra está entrando em colapso e, caso vocês não encontrem os seus patronos o mais rápido possível, o mundo que nós conhecemos vai se extinguir!
- Mas por que tudo parece estar, relativamente, igual? - perguntou Gabriela - Quero dizer, nós sempre ouvimos falar de coisas como "aquecimento global" e "efeito estufa", que supostamente irão levar a Terra ao colapso, mas isso foi antes mesmo de os nossos patronos desaparecerem!
- Bem, essas coisas, de fato, estão ocorrendo! - respondeu Flamus - Mas os Imortais nunca permitiriam que a Terra entrasse, efetivamente, em colapso total! Veja bem, os humanos estão tratando muito mal este mundo e nós precisamos deixar que eles sofram as consequências de suas ações! Nós sempre esperamos o melhor das pessoas e acreditamos que isso pode ser bom para fazer as pessoas enxergarem o mal que estão fazendo! Porém, agora a situação é diferente! Nós estivemos ausentes por muito tempo e isso criou um desequilíbrio que, com a ajuda dos maus hábitos humanos, está matando este planeta!
- Mas você não pode fazer nada para parar este processo? - Indagou Oliver.
- Eu receio que não! - respondeu o Imortal do fogo - Os danos estão muito além dos meus poderes! Eu preciso dos demais Imortais para poder consertar o dano! Além disso, preciso ir atrás de algumas respostas que podem ser decisivas para o problema que estamos enfrentando! Por isso, peço que vocês deem o máximo de si para encontrar os seus patronos! Eu sei que vocês são competentes e estão à altura desta tarefa que lhes foi imposta!
- Pode deixar conosco Flamus! - disse Ethan, decidido.
- Esse é o espírito Ethan! - disse o Imortal do fogo - Estou muito orgulhoso se você e lhe confio a liderança deste grupo! Bem, agora preciso ir! Boa sorte elementais! - dito isso, Flamus olhou para todos os elementais, acenou com a cabeça e, em seguida, combustou.
- Muito bem, o que faremos agora? - disse Alba.
- Proponho focarmos em quatro pessoas e nos dividirmos para ajudarmos uns aos outros a encontrar os nossos patronos! - disse Oliver.
- Mas, como tomaremos a decisão sobre quem vai ser enfocado? - perguntou Cho.
- Bem, o Ethan já sabe onde está o patrono, então proponho que façamos um sorteio com os nomes das outras sete pessoas! - disse Themba.
- Boa ideia Themba! - disse Alba - Gabriela, você pode nos dar sete folhas de aspecto igual com os nomes das pessoas neles?
- É pra já! - disse Gabriela, materializando as folhas, conforme Alba havia pedido.
- Elas estão perfeitas! - disse a elemental do ar - Agora eu irei misturá-las - Assim, um pequeno redemoinho se formou na frente dos elementais, em cujo centro estavas as folhas - Ethan, queime três das folhas! Os nomes constantes nas quatro folhas remanescentes serão os escolhidos!
- Certo! - Ethan fez como pedido. Depois que ele queimou as folhas, Alba cessou o redemoinho e as folhas restantes caíram no chão. Ethan as ajuntou e leu os nomes em voz alta - Bem, os sortudos foram Alba, Marco, Cho e Gabriela.
- Eu posso ajudar a Cho a controlar os poderes - ofereceu Themba.
- Eu serei o parceiro da Alba - disse Ethan.
- Eu posso ir com a Gabriela! - disse a elemental da água.
- Bem, eu ficarei com você Marco, mas não sei muito bem como funcionam os seus poderes - disse ele, dirigindo-se ao elemental dos animais.
- Eu acho que, na verdade, você é perfeito para a tarefa Oliver - respondeu Marco - Os meu poderes funcionam com base na alteração do tipo de células no meu corpo, então, caso eu acidentalmente comece a virar algum animal, você pode parar o processo através do congelamento, até que eu consiga assumir novamente o controle dos meus poderes.
- Sendo assim, eu acho que já temos os nosso grupos! - disse Oliver, dirigindo-se ao grupo - Agora, precisamos nos separar e achar fontes de poder elemental para amplificar os poderes dos que foram escolhidos.
- Oliver, nós podemos conversas? - disse Ethan, convidando o elemental do gelo para um canto da caverna. Quando estavam um pouco distantes dos outros elementais, Ethan disse: - Eu queria poder ir com você! Sabe, depois de tudo que aconteceu lá no santuário do Flamus... - o elemental do fogo estava corando - Eu não queria me separar de você!
- Ethan - o elemental do gelo tocou, levemente, o rosto de Ethan - Eu também queria poder ir com você, mas precisamos priorizar esta tarefa! Você ouviu o que o Flamus disse!
- Eu sei, mas... - Ethan foi surpreendido por um beijo e se deixou envolver. Depois, ambos ficaram abraçados, sem dizer qualquer palavra por alguns minutos.
- Eu te amo! - disse Oliver, ainda abraçando o elemental do fogo - Eu preciso ajudar o Marco agora, mas eu prometo que, em breve, nós poderemos ficar juntos! Nada vai mudar!
- Tem certeza? - perguntou Ethan, incerto - Você poderia estar comovido pela situação dentro do santuário!
- Eu não... - respondeu Oliver - Bem, pensando bem... sim, eu estava comovido pela situação e isso pode ter me feito ousar mais... Porém, eu me sinto assim em relação a você há algum tempo! Eu só não queria aceitar... pois eu sou estúpido!
- Você não é estúpido Oliver! Nunca diga isso!- exclamou Ethan - Você pode ser cabeça-dura, mas estúpido não! - finalizou ele, rindo.
- O que?! - disse ele, rindo e empurrando Ethan para longe - Eu até admito que possa ser um pouco cabeça-dura, mas você não pode falar nada sobre isso!
- Tudo bem, nós dois somos cabeças-duras! - respondeu o elemental do fogo - Bem, eu precisava falar sobre isso com você antes de nós partirmos! Agora eu estou mais tranquilo, apesar de ainda querer ficar com você! Mas vamos logo terminar esta tarefa e salvar esse planeta de ir pelos ares!
- Assim que eu gosto de te ver! Determinado! - respondeu Oliver - Vamos lá!

Desse modo, os elementais estavam se lançando em mais uma etapa na busca pelos Imortais. Dessa vez, o grupo precisaria se separar para poderem antecipar a finalização da tarefa. Infelizmente, Ethan e Oliver não poderiam seguir juntos, mas a experiência no santuário de Flamus, com certeza, havia mudado completamente a relação entre os elementais do fogo e do gelo. 



ANTERIOR

4 comentários:

  1. Estou amando o Oliver e o Ethan.... Fiquei triste pela Alba, mas quero saber o que acontece !! Estou torcendo para o Oliver e o Ethan namorarem !!! Poste mais capítulos urgente !!!

    ResponderExcluir
  2. Super amei você tem talento pra isso cara devia investir em escrever um livro ou algo assim já é o segundo conto que leio aqui e amei ambos queria saber quando você vai dar continuação a esse em especial

    ResponderExcluir
  3. Pelo amor de Deus, me diz que tem continuação?!!!

    ResponderExcluir
  4. #continuaporfavor
    #nuncatepedinada

    ResponderExcluir

O que você achou?
Dúvidas? Opiniões?